Muita gente reclamou e é verdade: 2016 não foi um bom ano em muitos sentidos, por conta da crise, dos acontecimentos ruins e muito mais. Se você acha que o seu ano foi ruim, é porque não está se lembrando do Yahoo!, que teve diversos casos de vazamentos de dados por hackers. Agora, uma denúncia do New York Times jogou outra bomba: a base de 1 bilhão de usuários roubada do Yahoo! foi vendida ao mercado da Dark Web.

Para quem não sabe, a Dark Web é uma porção pequena e inacessível da Deep Web, na qual muitas pessoas utilizam o “espaço” para realizar ou organizar atividades ilícitas. Quem forneceu esses dados foi Andrew Komarov, o chefe de inteligência da empresa de segurança InfoArmor, que alega que a companhia vendeu os dados por US$ 300 mil (R$ 1 milhão).

O Yahoo está com problemas

Komarov informou ao New York Times que a compra foi realizada por três pessoas, duas delas spammers famosos e outro usuário que é  suspeito de espionagem. A transação teria acontecido na Europa Oriental. Em outras palavras: cada pessoa vale apenas US$ 0,0003 (R$ 0,0010) para os hackers, que podem extrair muitas informações cruciais desses bancos de dados.

Entendendo a gravidade do problema

O ataque ao Yahoo que roubou todos esses dados é considerado o mais grave de toda a história. Entre as informações armazenadas de cada usuário, há: senhas, nome completo, datas de aniversário, números de telefone, perguntas de segurança e até emails secundários para recuperação de conta.

O valor do Yahoo! caiu em US$ 1 bilhão (R$ 3,4 bilhões) depois dos vazamentos de 2016

Você pode se perguntar: ok, mas por que isso é tão grave? Pare e pense um pouco quantos serviços você tem usando a mesma senha e email (ou número de telefone). É recomendável variar a senha, mas é inevitável que repetimos diversas vezes um padrão. Além disso, trata-se de 1 bilhão de emails (e mais alguns, se considerarmos os secundários para questões de segurança) aptos a receber spams em massa.

Isso é só a parte “light”. Se você parar para pensar, trata-se de um número gigantesco de contas vulneráveis a ataques de phishing e suscetíveis a golpes bancários ou de qualquer outra natureza. Lembra-se que um dos compradores estava envolvido em espionagem? O interesse dele está nos 150 mil empregados do governo e exército norte-americano que compõem a lista de 1 bilhão de pessoas, que pode ocasionar em riscos à segurança do país.

Imagine os dados de 1 bilhão de pessoas nas mãos erradas: esse é o tamanho da gravidade

As denúncias ainda estão sendo apuradas pelo próprio Yahoo e FBI, mas certamente não faz bem à imagem da empresa. A companhia seria vendida para a Verizon por US$ 4,8 bilhões (R$ 16,25 bilhões), que agora quer um desconto de US$ 1 bilhão (R$ 3,4 bilhões) por conta do vazamento de 500 mil usuários no começo do ano.

Cupons de desconto TecMundo: