A Xiaomi está, de fato, prestes a lançar seu primeiro notebook. A confirmação foi feita por Richard Lee, presidente da Iventec Corp., nessa quarta-feira (23). Agora, as negociações se limitam apenas entre as duas empresas – até então, cogitava-se a participação da Foxconn para fabricação do computador.

“Estou otimista sobre as perspectivas para a produção de notebooks com a Xiaomi, pois a empresa tem mais de 200 milhões de usuários de smartphones registrados”, observou o executivo. A produção está prevista logo para a primeira metade de 2016; o lançamento deve acontecer até o final do próximo ano.

Estratégia

Apesar de ser considerada a “Apple da China” dado seu sucesso crescente no setor de smartphones, a Xiaomi poderá adotar estratégias alternativas para abocanhar essa nova fatia do mercado. “Não tenho certeza se a abordagem para smartphones irá se aplicar aos notebooks, mas espero que a chegada da Xiaomi neste novo segmento traga algo de novo”, diz Lee.

Um MacBook mais barato e com Linux?

A aposta da Xiaomi é ousada: com o objeto de explorar uma nova fatia de mercado e, também, de cortar custos de produção, a companhia asiática deverá delegar à Inventec boa parte da concepção e montagem dos notebooks – especula-se ainda que a Xiaomi investe atualmente na redução da dependência dos chipsets da MediaTek.

Design sugerido pelo Xiaomi Today.

Mas, afinal, que tipo de computador portátil será gerado pela parceria entre ambas as empresas? Há quem aposte na aparição de um aparelho semelhante ao MacBook e com sistema operacional Linux. Detalhes sobre design e especificações técnicas não foram divulgados.

Você compraria um notebook da Xiaomi com SO Linux? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: