A Xiaomi apresentou nesta terça-feira (30) em São Paulo a primeira empreitada oficial da fabricante chinesa no Brasil. O evento atrasou um pouco por conta da alta quantidade de pessoas e de uma queda de energia no auditório, que estava lotado de "MiFãs" nacionais.

O primeiro aparelho exibido pela empresa é o smartphone Redmi 2. Ele foi revelado por Hugo Barra, o brasileiro que era executivo do Android e assumiu o cargo de vice-presidente internacional da Xiaomi. O valor no Brasil será de R$ 499 (veja mais detalhes sobre o preço logo abaixo).

Apesar das filosofias de acessibilidade e das configurações longe de serem top de linha para o Android, a Xiaomi passou a conferência inteira comparando o smartphone com o iPhone 6. Ainda assim, o mercado será acirrado mesmo contra dispositivos intermediários, como o Moto G e o ZenFone 5.

Design

A Xiaomi aposta na filosofia de acessibilidade e isso se reflete no visual. O dispositivo apresenta um visual "clean" e minimalista — sem diferenciais, mas também sem enrolações ou itens desnecessários.

A carcaça do aparelho é feita de policarbonato e há um acabamento fosco texturizado na traseira, resistente à oleosidade e marcação de impressões digitais.

Botões metálicos na lateral servem para volume e bloqueio e desbloqueio de tela. Como acessórios, há capas coloridas Soft Touch e capas Flip, que protegem também a tela e possuem acabamento de couro sintético.

Câmera, tela e bateria

A tela é fabricada pela Sharp e pela AUO e é laminada, o que significa que não há espaço entre as camadas, deixando cores nítidas e tirando reflexo.

Para que você aproveite todas essas ferramentas sem perder tempo com o smartphone na tomada, o aparelho acompanha a tecnologia Quick Charge 1.0, da Qualcomm, que garante recarga parcial (já para uso casual) em poucos minutos.

Já a câmera terá timer e HDR, mas o destaque é mesmo o "Beautiful". Essa funcionalidade usa algoritmos de detecção de rosto para adivinhar idade e sexo da pessoa presente na foto. Em seguida, encaixa o sujeito em um perfil e faz retoques especiais baseados nesse grupo — tirar rugas e espinhas, por exemplo.

Especificações técnicas

  • Sistema operacional: Android com MIUI 6
  • Tela: IPS HD de 4,7" (1280x720 pixels e 312 ppi)
  • Processador: Snapdragon 410 (64 bits) quad-core de 1,2 GHz
  • GPU: Adreno 306
  • Memória RAM: 1 GB (LPDDR3)
  • Armazenamento interno: 8 GB (suporte a cartão microSD de até 32 GB)
  • Câmera: 8 MP (traseira com f/2.2) e 2 MP (frontal)
  • Bateria: 2.265 mAh
  • Medidas: 13,8 x 6,7 x 0,94 cm
  • Peso: 133 g

Otimizando o Dual SIM

O smartphone é dual-SIM e aceita dois chips tanto 3G quanto 4G, além de possuir uma interface otimizada para trabalhar com as duas operadoras. Você pode trocar o nome dos botões de chamada da operadora para "Trabalho", por exemplo. Já as configurações de rede podem ser alteradas rapidamente para você usar a internet móvel em um chip ou no outro com poucos toques na tela, sem a necessidade de trocar o slot do aparelho.

Na rede móvel, o máximo que ele suporta é 150 Mbps de velocidade de download e até 50 Mbps de velocidade de upload — uma banda de 4G que ainda não existe no Brasil, mas deve ser implementada em breve.

MIUI 6

A Xiaomi passou bastante tempo falando sobre a interface própria, a MIUI 6. Até mesmo a animação de desbloqueio, que é baseada na previsão do tempo, recebeu uma visualização especial. 

Mover apps de uma tela para outra é fácil no sistema operacional. Em vez de arrastá-lo para a borda e esperar a recarga da outra tela, basta usar as duas mãos. Com um dedo, você seleciona o app, enquanto com o outro você desliza entre as telas. Enviar vários ícones de uma só vez também uma tarefa rápida.

É possível desinstalar vários apps ao mesmo tempo ou um deles só arrastando os ícones para o topo da tela, onde fica posicionada uma lixeira digital. Uma loja de temas também foi mostrada, com alguns animados e bem diferentes do Android padrão.

Confira alguns dos temas mostrados por Hugo Barra na apresentação:

Por fim, o sistema tem o armazenamento em nuvem Mi Cloud e uma seleção de apps pré-instalados de sistemas de segurança (antivírus, limpeza de sistema e controle e uso de dados).

Preço e disponibilidade

O smartphone Xiaomi Redmi 2 será vendido por R$ 499 em até em dez vezes de R$ 54,90. As vendas começam em 7 de julho no site oficial da fabricante. O registro para reserva começa hoje a partir das 16 horas.

O aparelho está disponível em cinco cores: preta, rosa, amarela, branca e azul claro. Ele também marca a estreia do serviço Pick Mi, que envolve agendar horário com um profissional para buscar e devolver o seu aparelho da assistência técnica. Por enquanto, o serviço só funcionará em São Paulo.

O Redmi 2 será fabricado no Brasil, sendo que essa é a a primeira linha de produção da Xiaomi fora da China. O estoque inicial é um lote pequeno importado enquanto a fabricação nacional não fica pronta.

Cupons de desconto TecMundo: