A fabricante chinesa Xiaomi divulgou nesta quarta-feira (2) um novo relatório fiscal para o primeiro semestre de 2014 que deve agradar muito a seus investidores. A companhia divulgou que, durante os seis primeiros meses do ano, já vendeu 26,11 milhões de aparelhos, um aumento de 271% em relação ao que foi registrado em 2013 — e mais do que a companhia conseguiu vender em todo o ano passado (18,7 milhões de dispositivos).

Anteriormente, a empresa havia anunciado que pretende vender nada menos que 60 milhões de handsets até o final de 2014, prova de seu crescimento extremamente rápido no mesmo. Em comparação, em 2012 a empresa comercializou 7,19 milhões de gadgets, uma marca pequena (embora respeitável) quando comparada a seu desempenho atual.

A empresa também anunciou um aumento de suas vendas totais durante o primeiro semestre, que chegaram a US$ 5,3 bilhões (149% a mais do que o registrado no mesmo período de 2013). A Xiaomi foi fundada pelo investidor-anjo Lei Jun, que também é responsável por companhias como a Joyo.cn (adquirida recentemente pela Amazon) e a YY.

Segundo a empresa de pesquisas de mercado Kantar WorldPanel ComTech, em abril deste ano a fabricante superou pela segunda vez a Samsung em número de unidades vendidas para o mercadoo chinês. Embora a maior parte dos consumidores da marca (41%) estejam adquirindo smartphones pela primeira vez, ao menos 23% de seu público está fazendo a transição de aparelhos fabricados pela concorrente sul-coreana.

Cupons de desconto TecMundo: