Muita gente ouve o nome da Xiaomi quando começa a considerar importar algum smartphone por sites como GearBest, AliExpress e outros, e um dos modelos mais em conta que a empresa chinesa tem para vender nessas plataformas é o Redmi Note 4. O celular não apenas tem uma ótima relação custo-benefício, mas também traz um bocado de funcionalidades interessantes que tornam a experiência do usuário melhor.

Mas será que esse modelo tem alguma característica que precisa da sua atenção antes da compra? Nós fizemos este artigo justamente para esclarecer os detalhes mais importantes sobre esse aparelho para você. Dessa forma, você pode ver se os contras do Redmi Note 4 são realmente um problema e se os prós o fazem valer mais a pena que os concorrentes.

Pró 1: custo-benefício

É possível encontrar a versão do Redmi Note 4 com Snapdragon 625 e 32 GB de armazenamento por valores bem atraentes. Quando testamos testou o celular da Xiaomi, vimos uma oferta por US$ 170.

Isso representa cerca de R$ 530 e, mesmo que você pague os 60% de imposto de importação, o valor total fica abaixo dos R$ 850. Ou seja, ele está muito barato em qualquer condição, ainda mais se você notar que os principais concorrentes locais desse modelo, como Moto Z Play e Galaxy A7 (2017), custam praticamente o dobro.

Pró 2: construção

Apesar de ser barato, o Redmi Note 4 foi feito para durar, pelo menos no que diz respeito à carcaça do aparelho. O metal é bem rígido, e o acabamento é bem interessante para essa faixa de preço. Ele está no mesmo nível do Moto Z Play nesse quesito, mas perde um pouco para o Galaxy A7 (2017). De qualquer forma, ele passa uma ótima sensação na pegada, mas é sim um pouco escorregadio.

Por isso, nós esperamos que esse modelo não vá ficar danificado seriamente na carcaça depois de uma queda qualquer. Contudo, o vidro da tela pode ser uma preocupação, já que não é Gorilla Glass.

Pró 3: biometria

Os principais adversários do smartphone da Xiaomi também possuem leitores de digitais, mas o sensor do Redmi Note 4 é melhor. Ele é bem mais rápido e preciso que o encontrado no Galaxy A7 (2017), por exemplo, mas fica na parte traseira, o que pode incomodar alguns usuários e agradar muito alguns outros. Na comparação com o Z Play, ele perde em funcionalidade, mas ganha em velocidade, precisão e especialmente em design. Afinal, o sensor da Motorola parece que foi grudado às pressas abaixo da tela de tão mal que ele se integra ao design do celular.

Pró 4: várias opções

Isso pode gerar um pouco de confusão quando você está procurando o Redmi Note 4 na GearBest ou em outra loja de importação, mas nós achamos que a diversidade de escolha que esse modelo oferece é mais benéfica do que prejudicial. Você pode comprar o mesmo aparelho em várias cores diferentes, opções de armazenamento, memória RAM e até em processador. Mesmo assim, nós recomendamos a versão com o Snapdragon 625 por conta da melhor autonomia de bateria e da maior abundância de bandas 4G.

Pró 5: qualidade de sinal

Nós testamos o Redmi Note 4 na rede da Vivo em Curitiba, e o celular se saiu surpreendentemente bem. Intermediários premium não costumam ficar sempre no sinal 4G dentro de edifícios nas áreas centrais, mas esse aqui conseguiu segurar as pontas melhor que os demais. Por isso, navegar com ele na web e acessar apps de redes sociais foi sempre uma boa experiência.

Contra 1: importação

Mesmo sendo um excelente aparelho, a gente tem que admitir que trazê-lo da China pode ser um pouco complicado. Primeiro porque o usuário mais comum não sente segurança nesse procedimento e não quer abrir mão da garantia de um ano. Depois, tem a questão da demora na entrega. No frete grátis, o prazo médio é de um mês para o smartphone chegar ao Brasil, mas isso é para quem mora no Paraná, São Paulo ou Santa Catarina.

O envio para outras regiões pode demorar um pouco mais, e, se você pagar um frete mais rápido, é certeza que seu produto será taxado com o “imposto cheio”, de 60% sobre a nota fiscal. Com a entrega gratuita, existe uma boa chance de a alfândega ser boazinha com você.

Contra 2: sistema operacional

Nós sabemos que vocês gostam da MIUI, e ela de fato é uma boa interface na comparação com as das demais concorrentes. Mas isso não muda o fato de o celular da Xiaomi ainda estar no Android Marshmallow quase um ano depois do lançamento original. O Nougat já está por aí há um bom tempo, e a Google já testa publicamente a próxima versão do sistema operacional. Isso faz do modelo da Xiaomi um aparelho com software defasado, infelizmente.

Fora isso, é muito provável que você receba o celular com a ROM conhecida como “shop ROM”. Esse software pode trazer alguns probleminhas de tradução e, para resolver isso, é necessário trocar para uma versão global do SO. Claro que o celular continua completamente funcional caso você não tenha conhecimento para fazer essa troca, mas saiba que os fóruns da Xiaomi contam com instruções de como fazer o procedimento em praticamente todos os aparelhos da marca.

Contra 3: gaveta de chips

Nós já estávamos ficando aliviados com o fato de as marcas presentes no Brasil terem começado a abandonar a gaveta compartilhada de chips, aquela que impede você de usar o segundo SIM junto com o cartão de memória nos dispositivos. Mas parece que as chinesas ainda não superaram isso e estão firmes e fortes nessa prática, assim como a Asus e, mais recentemente, a Samsung, com o S8.

Isso quer dizer que não dá para usar dois chips de operadora ao mesmo tempo que você expande a memória do smartphone com um cartão de memória.

Contra 4: carregamento

Diferente dos seus principais concorrentes, o Redmi Note 4 não tem carregamento rápido, nem na versão MediaTek nem na Qualcomm. Mesmo assim, a recarga da bateria não é tão lenta, mas realmente poderia ser melhorada, ainda mais considerando que o chip Snapdragon oferece esse recurso na sua plataforma.

Contra 5: vidro da tela

Apesar de ele parecer resistente e ter uma boa qualidade de construção, esse celular aqui não tem proteção Gorilla Glass na frente da tela. Não que o vidro da Corning seja indestrutível ou qualquer coisa assim, mas o problema é que não temos como saber quão resistente é o material anônimo do Redmi Note 4. Por isso, na hora da compra, é bom importar uma capinha junto.

***

Opções de compra:

- Lojas Nacionais

- Lojas Internacionais

Redmi Note 4 com 64GB de memória interna e 3GB de RAM
- Lojas Internacionais

Cupons de desconto TecMundo: