A guerra não declarada entre Sony e Microsoft – um termo que todos nós adoramos usar porque é simplesmente muito divertido – está longe do fim nos consoles. O assunto do momento é um possível upgrade do PlayStation 4 e do Xbox One antes do fim do ciclo desta geração, algo que, na visão de Phil Spencer, chefe da divisão Xbox na Microsoft, não seria exatamente uma brilhante ideia.

Conforme publicado em minúcias aqui no TecMundo, vazaram muitos detalhes de um possível “PS4K”, ou seja, um console PlayStation 4 com suporte à resolução 4K e um provável upgrade de GPU. É claro que nada disso é oficial, mas diversas fontes próximas à Sony teriam revelado uma série de informações confidenciais sobre o aparelho. O assunto levantou uma série de debates na internet: não seria muito cedo para lançar outro console, em pleno ápice da atual geração de video games? E a próxima geração, como fica? Por que não esperar chegar até lá?

Durante a Microsoft Build 2016, evento anual da empresa voltada à comunidade de desenvolvedores, Phil Spencer foi perguntado sobre a ideia de um possível “Xbox One e meio”, ou “Xbox One.5”, e disse que não é um “grande fã” da ideia não. Até porque, na visão do executivo, isso não reflete a linha de evolução que a companhia quer implementar. Além disso, a “caixa está muito bem”, de acordo com Spencer.

Se vamos seguir em frente com algo, quero que seja uma mudança substancial para as pessoas

A necessidade de uma “mudança substancial” foi ressaltada por Spencer como motivo para dar um salto tão grande – e atuar com segurança naquilo que se faz.

“Não sou um grande fã de [um eventual] Xbox One e meio. Se vamos seguir em frente, quero que seja em números grandes. Não sei nada sobre os rumores que correm por aí, mas compreendo a motivação de outras equipes com relação a esse assunto. Para nós, a caixa [Xbox One] está muito bem. Está cumprindo o objetivo, podemos confiar nela, os servidores estão indo bem. Se vamos seguir em frente com algo, como disse, quero que seja uma mudança substancial para as pessoas, uma melhoria”, explicou o carismático chefão.

Você apostaria num sucessor precoce do Xbox One?

Realidade virtual deve acelerar evolução de hardwares

O ciclo de vida médio de um console é de seis anos. Há uma cultura, entre os “consolistas”, de se adquirir um novo video game só após esse período, algo que difere da filosofia de vida dos usuários de PC, por exemplo, que estão sempre fazendo upgrade do hardware do máquina.

O panorama dos consoles, no entanto, pode mudar, ao que tudo indica. A chegada dos dispositivos de realidade virtual e a disseminação cada vez maior da resolução 4K, que finalmente começa a se acomodar no mercado, devem acelerar o upgrade do hardware dos consoles, ou seja, devem diminuir o tempo útil de vida deles, tal como estão.

Alguns defendem que os sucessores do PlayStation 4 e do Xbox One aportem logo, enquanto os mais puritanos preferem seguir o ciclo de vida tradicional e comprar um novo video game só lá para 2019 ou 2020. Independentemente disso, uma coisa é fato: esta é uma indústria que nunca bota o pé no freio e que se mostra cada vez mais rápida. Aguardemos.

Você defende a chegada de um PS4K e um “Xbox One.5”? Comente no Fórum do TecMundo.

Cupons de desconto TecMundo: