Neste artigo responderemos mais três dúvidas de usuários do Baixaki. A primeira questiona sobre gravação de imagens ISO, outra levanta uma questão simples, mas que já pode ter acontecido com você: dei sumiço na Lixeira que fica na área de trabalho, o que eu faço? Por fim, explicaremos como é feita a gravação de dados nos discos rígidos.

Gravando imagens ISO

O Guilherme Celle nos enviou o seguinte:

“Gostaria de saber como gravar arquivos ISO”.

A primeira coisa a se pensar é que a maioria quase absoluta dos programas gravadores de CD/DVD são capazes de ler e gravar imagens ISO nos discos. O procedimento é diferente em cada um dos programas, mas geralmente as opções são as mesmas. Você deve escolher a opção “Gravar imagem ISO”, localizar o arquivo no disco rígido e mandar o programa iniciar o processo.

Para ilustrar melhor, usaremos o CDBurnerXP, um programa totalmente gratuito e um dos campeões de download no Baixaki. Partiremos do princípio que você já tem uma imagem ISO pronta para ser gravada. O procedimento é o seguinte:

1. Abra o CDBurnerXP (ou seu programa gravador favorito) e perceba que já na primeira tela há uma opção chamada “Gravar imagem ISO”, conforme imagem abaixo. Clique nela e depois no botão “OK”.

Tela inicial do CDBurnerxXP

2. Na próxima janela, clique no botão com reticências e localize o arquivo a ser gravado no disco.

Clique no botão com as reticências

3. Por fim, clique no botão “Gravar Disco” e aguarde o término do processo.

4. Pronto!

*Dependendo do software utilizado, os passos para gravação serão diferentes. Porém, assim como não há segredo em queimar uma ISO em CD ou DVD, utilizando o CDBurnerXP, é igualmente fácil fazê-lo na maioria dos outros programas.

*O procedimento é o mesmo para gravação em outros formatos, como NRG, CUE e BIN, dependendo somente do suporte que o programa utilizado oferece aos outros formatos.

Mostrando a Lixeira no Desktop

Veja o que aconteceu com o Milton Fiorio:

“Distraidamente apaguei a Lixeira do Windows Vista Ultimate. Coloquei um atalho, porém não mostra que está com algum arquivo dentro e, além disso, mostra o ícone com a flechinha do atalho. Como restaurá-la com toda funcionalidade original?”

Mesmo versões anteriores do Windows tinham funções aparentemente escondidas, que eram utilizadas e depois esquecíamos onde deveríamos ir para executá-las. A exibição ou não da Lixeira na Área de Trabalho está incluída nesse mesmo problema.

Faça assim:

1. Clique com o botão direito do mouse sobre uma área vazia da sua Área de Trabalho e, no menu que se abrirá, clique em “Personalizar”.

Menu Personalizar

2. A janela de Personalização será aberta, mostrando o que pode ser alterado (papéis de parede, proteções de tela, transparência, cor de janelas, etc.).

*O grande problema de algumas funções é que elas estão na mesma janela que outras, mas são ofuscadas porque não chamam a atenção do usuário.

3. Perceba que do lado esquerdo, juntamente com a faixa azul — onde costumam ficar as tarefas adicionais — há o link “Alterar ícones da área de trabalho”. Clique nele.

Alterar ícones da área de trabalho

4. Na tela que aparece, marque o item “Lixeira” e todos os outros que você deseja que apareçam no desktop. Depois, clique no botão “OK” e os ícones selecionados aparecerão, mostrando as opções corretas quando clicados.

Exibindo a lixeira

Como os dados são gravados no HD

O Gabriel Gramorelli Lima fez uma pergunta um pouco mais técnica. Veja abaixo:

“Como funciona o sistema para gravar dados do HD?”

Existem hoje dois tipos de discos rígidos: o HD que conhecemos melhor, que grava os dados utilizando magnetismo; e os HDs com memória flash, que armazenam os dados em chips, utilizando o mesmo processo dos pendrives. Mostraremos somente o funcionamento dos HDs mais comuns, que utilizam discos para armazenar os dados, visto que os HDs com memória flash ainda não são tão populares.

Dentro dos HDs que utilizam discos de metal para gravar os dados, existe uma fina camada (muito mais fina que um fio de cabelo) com milhões de pequenos ímãs. Cada ímã pode receber o valor 0 ou 1 — o chamado código binário, que posteriormente é interpretado pela máquina e “traduzido” até ser exibido de alguma forma no seu monitor.

Interior de um HD, com a

Para fazer a gravação de dados, é utilizado um eletroímã (um ímã ativado por eletricidade), na ponta de um dispositivo chamado “cabeça de gravação”, ou também grosseiramente chamado de “agulha”. O eletroímã magnetiza os minúsculos pontos presentes no disco, criando os dados.

Posteriormente, na hora da leitura, a “cabeça de leitura”, que é localizada também na “agulha”, percorre as áreas magnetizadas, recebendo o campo magnético de cada uma delas e criando pequenos impulsos elétricos, que depois são interpretados como dados.

Esperamos ter sanado suas dúvidas e deixamos novamente registrado o e-mail para que você envie mensagens perguntando sobre assuntos relacionados à sua vida digital.

Cupons de desconto TecMundo: