A Microsoft divulga de tempos em tempos as estatísticas da Windows Store, para que desenvolvedores possam ter uma ideia do que tem atraído o público recentemente. Ontem (4), a companhia divulgou os números referentes ao último trimestre de 2015 e, sem nenhuma grande surpresa, os games continuam representando a maior fatia desse mercado.

De acordo com os dados publicados, mais de 3 bilhões de visitas foram feitas à loja virtual desde que o Windows 10 foi lançado no ano passado. Apesar disso, as versões 8.X do sistema operacional continuam com a maior quantidade de downloads entre outubro e dezembro, mas isso provavelmente mudará em breve.

Usuários de W10 são o segmento que cresce mais rapidamente, tanto em volume quanto na porcentagem total de downloads. O número de transações pagas em PCs e tablets dobrou durante as festas de fim de ano de 2015 se comparado com o mesmo período de 2014, e os usuários da mais nova versão do Windows representaram 4,5 vezes mais receita para a companhia do que os que ainda usam W8.X.

De acordo com o gráfico acima, os jogos representaram 32% de todos os downloads feitos no período, seguidos por Utilitários & Ferramentas, Foto & Vídeo, Música e apps relacionados a Redes Sociais. Entre os games, as categorias mais baixadas foram Ação & Aventura em primeiro lugar, Quebra-cabeça & Trívia em segundo e Corrida & Voo fechou o pódio na terceira posição.

Esses dados são particularmente interessantes para desenvolvedores que estão interessados em criar programas para o sistema da Microsoft, uma vez que esses dados dão uma boa ideia do que tem atraído mais a atenção do público. Entre outras informações do relatório, está uma projeção de quais categorias possuem maior potencial de crescimento, cruzando o total de downloads por segmento com o número total de apps disponíveis daquele tipo.

Nessa análise, por exemplo, Navegação & Mapas teve mais downloads por app disponível, seguido por Foto & Vídeo, e a categoria Games vem só no terceiro lugar. Seguindo essa mesma linha especificamente dentro dos jogos, o gênero com o maior potencial de crescimento é o de Corrida & Voo, seguido por Simulação e Esportes.

O gráfico acima mostra quais países geraram a maior quantidade de transações pagas dentro da Windows Store no quarto trimestre do ano passado, com os Estados Unidos liderando com bastante folga esse critério. Em segundo e terceiro lugar, vêm o Reino Unido e a Alemanha, respectivamente. O Brasil foi o oitavo país que mais gastou no período citado.

Em compensação, entre a disponibilidade de idiomas dos programas presentes na loja virtual da Microsoft, o Português do Brasil é o terceiro colocado, perdendo apenas para o Inglês e o Espanhol nesse quesito. Nossa língua está à frente do Russo, Hindi, Francês, Italiano, Alemão e até mesmo o Mandarim, como você pode conferir abaixo.

Por último, outro dado importante para desenvolvedores é como a monetização tem sido feita na Windows Store. Apps pagos representam 14% de toda a receita gerada entre outubro e dezembro de 2015, enquanto vendas in-app foram responsáveis por 49% do montante, e publicidade ligada diretamente à Microsoft gerou os 37% restantes. Propagandas relacionadas a outras companhias não foram inclusas no relatório, no entanto.

Você baixou programas ou apps para seu computador ou tablet na Windows Store no ano passado? Quais? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: