Quando a Microsoft anunciou que já estava desenvolvendo uma nova versão Windows, muita gente ficou maravilhada com a versatilidade que e empresa pretendia para o sucessor do Windows 7. O mesmo SO deveria funcionar em qualquer dispositivo. No fim das contas, já sabemos que a história não vai ser tão rigorosa quanto imaginávamos.

Parece que o elemento comum dos sistemas operacionais da Microsoft vai ser mesmo só a interface Metro UI. Ela estará presente no Windows Phone 8, assim como esteve no seu antecessor, no próprio Windows 8 e na sua versão paralela, por assim dizer.

Windows RT deve ser otimizado para dispositivos ARM. (Fonte da imagem: Reprodução/TechPouce)

Essa versão é o misterioso Windows RT que, segundo a própria Microsoft, não é mais um Windows. No entanto, ele será idêntico ao Windows 8, exceto pela falta do modo desktop como conhecemos e a completa incompatibilidade com os softwares atuais para Windows.

Para que serve o Windows RT

O novo “Windows” é a aposta da Microsoft para mergulhar no mundo dos processadores ARM de cabeça. Dessa forma, o sistema RT ou Runtime é completamente focado no mercado de portáteis, principalmente nos tablets. Além disso, ele só poderá rodar aplicativos Metro provenientes da Windows Store e não conta com quase nenhuma ferramenta corporativa.

Apesar de não dispor do modo desktop como o Windows 8 comum, o RT ainda assim vai suportar aplicativos como as ferramentas do Microsoft Office e alguns outros. No entanto, você só poderá utilizar as versões do Word, Excel e companhia otimizadas para dispositivos touch.

A empresa pretende vender o Windows RT apenas pré-instalado em tablets e híbridos que utilizarem processadores ARM. Além disso, o SO deve ser um exemplo de economia de bateria e fluidez no funcionamento.

Restrição

Além de não suportar os programas atuais para Windows, o Runtime vai ser bloqueado para aplicativos que não passarem pelas mãos da Microsoft. Ou seja, mesmo que os desenvolvedores convertam suas ferramentas para funcionarem na arquitetura ARM, eles deverão disponibilizar o conteúdo na Windows Store e torcer para conseguir o aval da empresa.

Tudo no RT deverá passar pela Windows Store. (Fonte da imagem: Reprodução/Blog do Windows.)

Fora isso, os equipamentos com Windows RT jamais poderão rodar outro sistema operacional. A Microsoft pretende travar todos os dispositivos a fim de evitar qualquer tentativa de dual-boot. Falta descobrir se alguém pretende burlar a situação.

Não é mais Windows

A prova final de que o RT só tem mesmo o visual do Windows fica clara quando falamos de soluções de segurança e para empresas. Com ele, não teremos ferramentas de grupo de trabalho e rede local, área de trabalho remota e vários outros. Se você quiser saber mais sobre essas limitações, confira a lista completa das diferenças entre o Windows 8 e Windows RT no Blog do Windows.

Salvação?

Por fim, a Microsoft espera que a adoção massiva do Windows RT não seja tão imediata. Portanto, todos os dispositivos baseados em x86 ainda contarão com o Windows 8 comum. Dessa forma, esses portáteis vão possuir modo desktop, compatibilidade universal com os aplicativos de terceiros e todas as ferramentas que forem disponibilizadas para PCs.

Windows RT rodando em um dispositivo ARM (Fonte da imagem: Reprodução/Blog do Windows.)

Podemos dizer que o propósito desse novo Windows é criar um sistema enxuto e extremamente eficiente para tablets e dispositivos similares. No entanto, o diferencial que o Windows 8 para ARM teria contra os aparelhos Android e iOS ficou meio perdido por conta das limitações da versão Runtime.

Cupons de desconto TecMundo: