(Fonte da imagem: Reprodução/ZDNet)

Embora haja um esforço para acabar com os aplicativos construídos para o Flash, a ferramenta da Adobe continua sendo considerada importante por diversas empresas. Prova disso é o acordo que a companhia fez com a Microsoft para distribuir o software junto ao Windows 8, esforço que inclui o recebimento de atualizações automáticas através do Windows Update.

Um memorando interno escrito por Danny Winokur, da Adobe, revela os termos da negociação feita entre as duas companhias. Segundo ele, “a Microsoft recebeu uma resposta forte de seus consumidores, que indicaram o Flash como uma parte importante da experiência de navegação oferecida pela interface Metro e nos convidou para trabalhar junto a seu grupo de suporte”.

O acordo prevê privilégios especiais para o Flash Player no Internet Explorer 10, o que vai permitir ao programa rodar determinados plugins que são bloqueados em outros softwares. A decisão de usar o Windows Update para fornecer atualizações para o aplicativo é algo que causa estranheza, já que a opção costuma ser restrita para produtos desenvolvidos pela própria Microsoft.

Software rejeitado pelas fabricantes

Resta ver se a parceria com a Adobe vai render bons frutos para a empresa de Steve Ballmer. O foco do Windows 8 em produtos com displays touchscreen pode representar um problema para os conteúdos em Flash, que em geral são construídos para trabalhar em parceria com mouses e teclados.

Entre as companhias que já abandonaram a tecnologia (ou estão no processo de fazer isso completamente) estão a Apple e a Google. Até o momento, o único tablet disponível no mercado que conta com suporte nativo ao software é o PlayBook, da Research In Motion.

Fonte: ZDNet

Cupons de desconto TecMundo: