(Fonte da imagem: Reprodução/Building Windows 8)

Uma atualização publicada na última quarta-feira (21 de março) no blog Building Windows 8 mostra que o sistema operacional está pronto para trabalhar com telas que possuem resoluções que vão além do HD. Segundo a Microsoft, o software pode se adaptar a densidades de pixels variadas, resultando em uma boa apresentação gráfica, independente do dispositivo utilizado.

As versões anteriores do sistema operacional sofriam com problemas de escala dos pixels utilizados devido ao fato de que aplicativos para desktops não são feitos para se adaptarem automaticamente a esse tipo de variação. Com isso, os elementos mostrados na tela tendiam a diminuir de tamanho conforme a quantidade de pontos por polegada (DPI) crescia.

Para resolver isso, a Microsoft desenvolveu um sistema que permite aos desenvolvedores definirem três densidades de pixel para os programas desenvolvidos para a interface Metro. A empresa propõe três porcentagens de escala para os softwares desenvolvidos para Windows 8: 100%, 140% e 180% para tablets quad-XGA. Em comparação, o Retina Display, da Apple, usa uma escala de 200% devido à maior densidade de pixels que apresenta.

Visual idêntico em qualquer display

Para criar visuais escalonáveis, os desenvolvedores poderão usar tanto gráficos vetoriais quanto o CSS3. Isso vai permitir que os softwares apareçam de forma praticamente idêntica em qualquer tela — a resolução mínima suportada pelo sistema operacional é de 1024x768, e não há qualquer espécie de limite para a resolução máxima que pode ser empregada.

(Fonte da imagem: Reprodução/Building Windows 8)

Ao que tudo indica, a novidade não vai estar disponível para o modo desktop, o que pode significar que ela só vai ser devidamente aplicada em dispositivos que rodam somente a interface Metro. O recurso está ausente na versão Consumer Preview, só devendo fazer sua estreia quando o produto definitivo chegar às lojas, algo que deve acontecer em outubro deste ano.

Cupons de desconto TecMundo: