A interface Metro faz parte do plano de economia de energia. (Fonte da imagem: Tecmundo)

Como desenvolver um sistema operacional potente, mas igualmente econômico e sustentável? Com o Windows 8, a Microsoft pretende atingir esse objetivo – e divulgou publicamente como ele deve funcionar na prática.

A explicação foi postada no Building Windows 8, o blog oficial de desenvolvimento do produto. Segundo a mensagem, a empresa vai focar em três objetivos:

  • Potencializar o hardware, independente de qual seja a plataforma (PC ou móvel) ou a utilidade (para games ou lazer);
  • Providenciar maior vida útil para baterias de aparelhos que rodam o sistema operacional;
  • Trazer funções de economia de energia dos smartphones para computadores.

Além de reduzir o impacto ambiental causado pelo consumo elevado de energia, essa preocupação ajuda a desenvolver uma integração ainda maior entre o hardware, o sistema operacional e os aplicativos nele inseridos.

A chave, segundo a postagem, é balancear essa economia com o desempenho da máquina. Para isso, os engenheiros da empresa estão de olho nas últimas análises e pesquisas sobre processadores, gasto de eletricidade e aquecimento dos aparelhos, tudo para obter um equilíbrio maior no Windows 8.

A interface Metro é um dos resultados dessas pesquisas: o uso do Windows 8 foi totalmente pensado para ser econômico, já que os desenvolvedores podem fazer com que seus aplicativos funcionem apenas quando o consumidor desejar, permanecendo ociosos quando estão fechados ou em segundo plano. Desse modo, além de gastar menos energia, a memória RAM também é poupada, melhorando a navegação pelo sistema.

Cupons de desconto TecMundo: