Uma mulher norte-americana chamada Teri Goldstein venceu a Microsoft em um processo judicial nesta semana. Ela recebeu uma compensação de US$ 10 mil pelo fato de a atualização para o Windows 10 ter deixado seu computador “completamente inutilizável”, segundo declarou.

Goldstein entrou em contato com a empresa para resolver a situação, mas o problema não foi corrigido. Com isso, ela resolveu entrar na justiça para obter a reparação, e o juiz de primeira instância determinou que essa multa fosse paga. Na cotação de hoje, US$ 10 mil valem R$ 33,8 mil.

A Microsoft chegou a recorrer da decisão em segunda instância, mas abandonou o caso e aceitou fazer o pagamento para evitar mais custos com advogados e relacionados.

É curioso notar, entretanto, que falta pouco mais de um mês para a Microsoft finalizar o período de atualização gratuita de versões antigas do Windows para a décima edição. Não sabemos exatamente quantas pessoas fizeram a migração nesses últimos meses, mas é certo que a Microsoft não atingiu ainda a sua meta de “um bilhão de dispositivos com Windows 10”, anunciada no lançamento oficial do sistema.

Cupons de desconto TecMundo: