De acordo com o site Capital New York, o Departamento de Polícia de Nova York fez várias edições na Wikipédia a fim de suprimir ou suavizar artigos que tratam de violência policial. Segundo o Departamento, os responsáveis pelas modificações foram identificados, mas não serão punidos, já que estavam exercendo a Primeira Emenda da Constituição norte-americana, que garante a livre opinião.

De acordo com a política da Wikipédia, embora qualquer um possa modificar os artigos, não é recomendado que partes interessadas os escrevam na enciclopédia online. Nesses casos, editores independentes decidem sobre as alterações.

O Capital New York chegou à conclusão rastreando os endereços IP registrados para cada edição. Todo computador que se conecta à internet gera um IP, e alguns deles são informados abertamente, como é o caso de vários órgãos públicos. Muitos artigos que tratam de violência policial foram mudados por computadores que pertencem ao Departamento.

"Dificuldade respiratória"

Um dos artigos editados é sobre a morte de Eric Garner, um negro que morreu de ataque cardíaco depois que policiais o abordaram. Em um vídeo publicado na internet, Garner aparece sofrendo uma espécie de estrangulamento. O artigo editado pelo Departamento coloca em dúvida se foi um estrangulamento ou uma chave de cabeça (headlock) e que Garner não levantou os braços, mas os agitou no ar.

O ponto mais polêmico do artigo, o estrangulamento, foi suavizado em várias ocasiões. No original, constava-se que o golpe é proibido, mas, depois da intervenção da polícia, foi adicionado que está dentro da lei, mas que na prática estava proibido desde 1993. Em outro ponto, foi colocado que o suspeito sofreu uma "dificuldade respiratória".

O artigo intitulado "Incidente de tiroteio Sean Bell", no qual três homens desarmados foram alvejados por cerca de 50 tiros, sofreu uma tentativa de remoção por um usuário do Departamento e depois foi editado: em vez de o trio ter sido baleado por 50 tiros, essa foi a quantidade de munição disparada.

Expediente comum

Não é só a polícia norte-americana que muda artigos da Wikipédia. O governo russo também foi pego editando um artigo sobre o abatimento do voo MH-17 da Malaysia Airlines, removendo quaisquer menções ao país no caso e culpando exclusivamente a Ucrânia. Atualmente, o artigo traz os dois lados da tragédia.

O Governo Federal brasileiro também já recorreu ao método. No caso mais relevante, um artigo sobre Alexandre Padilha, então pré-candidato do PT para o Governo de São Paulo nas eleições de 2014, foi editado para suprimir informações sobre suspeitas do petista na corrupção da Funasa, além incluir elogios ao Programa Mais Médicos, implantado em sua gestão frente ao Ministério da Saúde.

Cupons de desconto TecMundo: