O Ato Contra a Pirataria Online, que está em votação no congresso norte-americano, dará às forças judiciais dos Estados Unidos poderes extras contra páginas que sejam culpadas por quebrar direitos de reprodução de conteúdo.

Tal lei será um grande problema para sites que vivem exclusivamente de material gerado pelos seus usuários, como é o caso da Wikipedia. Jimmy Wales, um dos fundadores do site, escreveu em seu blog particular que “uma greve mundial, ao menos da versão em inglês da página, colocaria o máximo de pressão no congresso dos Estados Unidos”.

Ele usa como exemplo algo que ocorreu com a Wikipedia italiana alguns meses atrás. O site saiu do ar intencionalmente para protestar contra uma lei que tornaria crime a divulgação de resultados de grampos telefônicos feitos pela polícia. “O parlamento italiano recuou imediatamente”, Wales disse.

Outras marcas famosas da internet , como o Facebook, Twitter e o LinkedIn escreveram uma carta aberta aos políticos do senado para deixar claro que, se aprovada, esta lei se tornaria um grave risco ao crescimento do conteúdo online disponível.

Cupons de desconto TecMundo: