"Ele não está doente, mas tem condições pulmonares crônicas que podem levar a complicações."
(Fonte da imagem: Reprodução/The Guardian)

Faz alguns meses que Julian Assange (o fundador do WikiLeaks) está exilado em um escritório da Embaixada do Equador na Inglaterra. E, segundo relatos do jornal The Guardian, essa rotina limitada está sendo prejudicial a Assange, que possui problemas pulmonares crônicos. O problema é que sair da Embaixada para ir a um hospital resultaria na prisão imediata dele — e, consequentemente, em sua extradição para a Suécia.

Julian Assange estaria se alimentando muito mal e teria apenas uma esteira para fazer exercícios dentro da Embaixada. Ele também estaria com uma lâmpada de vitamina D para suprir a demanda por luz solar, que não é vista há várias semanas. Agora, Assange espera uma determinação da justiça britânica que dê imunidade a ele no caminho entre a Embaixada equatoriana e o hospital.

Enquanto isso não acontece, ele é obrigado a receber tratamento por médicos que vão até a Embaixada regularmente. O problema é que não se sabe se os problemas pulmonares (sem mais detalhes sobre eles) de Assange estão estabilizados, uma vez que o local não possui a estrutura adequada para os exames necessários.

Cupons de desconto TecMundo: