(Fonte da imagem: Reprodução/BGR)

A lua de mel entre Anonymous e WikiLeaks chegou ao fim. Por meio do Twitter, os hackers afirmaram nesta semana que não estão mais apoiando o site criado por Julian Assange por não concordar com as diretrizes definidas por ele.

Há alguns dias, a WikiLeaks passou a exibir um banner em sua página inicial, solicitando doações para manter o site. Para acessar o conteúdo, é preciso pagar quantias que variam de US$ 15 a US$ 100 (algo entre R$ 30 e R$ 200). Ironicamente as doações podem ser pagas via cartões de crédito Mastercard e Visa, empresas que já boicotaram a WikiLeaks.

Outra forma de acesso solicitada é o compartilhamento da informação, seja via Twitter ou por meio de outras redes sociais, como o Facebook. “Vazamentos agora somente por pagamentos? Ficaram totalmente loucos ou passaram para o lado da Suécia?”, destacou o Anonymous em sua mensagem. O grupo sugeriu ainda que seja feito um boicote ao site.

Fonte: Anonymous e Twitter | Anonymous

Cupons de desconto TecMundo: