(Fonte da imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Julian Assange, o fundador do WikiLeaks, está sendo processado nos Estados Unidos – por vazar documentos militares confidenciais. Uma das formas que os financiadores do projeto encontraram para evitar que os processos continuem é colocar o WikiLeaks longe da terra firme – o site possui seus principais servidores na Suécia e Islândia, além de alguns outros menos potentes espalhados por outros países.

Para isso, estariam mobilizando recursos para comprar barcos com estrutura suficiente para a instalação dos servidores do WikiLeaks em águas internacionais. Dessa maneira, nenhuma lei norte-americana poderia ser aplicada sobre o site, fazendo com que as acusações sobre Assange sejam retiradas – pelo menos é o que esperam os entusiastas da ideia.

Ainda não foi confirmado se o barco será realmente comprado, mas a ideia é boa. Segundo o CNET, correspondentes do canal Fox News (da televisão norte-americana) deixaram bem claro que, apesar de Assange parecer louco com a proposta, essa atitude é muito mais esperta do que as pessoas pensam.

Cupons de desconto TecMundo: