Imagem de: Wikileaks diz que "bloqueio" ameaça sua existência

Wikileaks diz que "bloqueio" ameaça sua existência

1 min de leitura
Avatar do autor

Reuters. Por Michael Holden - O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, disse nesta segunda-feira que seu site iria em breve deixar de existir, a menos que fosse capaz de pôr fim a um "bloqueio" financeiro feito por empresas norte-americanas como Visa e MasterCard.

O WikiLeaks, que divulgou dezenas de milhares de documentos confidenciais do governo norte-americano, iria suspender suas operações de publicação e se concentrar em levantar fundos, disse ele em uma coletiva de imprensa.

Visa e MasterCard pararam de processar as doações para o WikiLeaks em dezembro de 2010, depois que os Estados Unidos criticaram a divulgação da organização de cabogramas diplomáticos de conteúdo delicado.

"Se o WikiLeaks não encontrar uma maneira de remover esse bloqueio, considerando nossos níveis atuais de despesas, simplesmente não seremos capazes de continuar na virada do ano", disse Assange. O bloqueio de doações feito pelo Bank of America Corp, Visa Inc, MasterCard Inc, eBay Inc PayPal e Western Union Co destruiu 95% da renda do WikiLeaks, acrescentou.

O WikiLeaks precisaria de 3,5 milhões de dólares nos próximos 12 meses para manter seus níveis atuais de operações, disse.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Wikileaks diz que "bloqueio" ameaça sua existência