Uma tecnologia desenvolvida por pesquisadores da Universidade Tecnológica de Eindhoven, na Holanda, pode elevar a outro patamar o que consideramos internet de alta velocidade. Trata-se de uma tecnologia de WiFi que transmite os dados por meio de raios infravermelhos, mais ou menos como acontece com o compartilhamento entre dispositivos por meio de Bluetooth — sem demorar aquela eternidade para completar o envio de um único arquivo, claro.

Com a nova tecnologia, basta fixar antenas no teto do local onde a conexão funcionará. Elas emitem as tais luzes infravermelhas, que são recebidas pelos dispositivos ali existentes para que a conexão seja estabelecida. Durante os testes em laboratório, a velocidade de download atingiu a marca de 42,8 GB/s em aparelhos que estavam posicionados a uma distância de 2,5 m da antena, sendo que um único raio infravermelho foi disparado.

Esse número representa um imenso salto em comparação com a realidade atual, uma vez que os melhores roteadores do mercado oferecem uma velocidade dez vezes menor do que a obtida pela equipe holandesa.

Muita calma nessa hora

No entanto, a tecnologia de WiFi por meio de infravermelho funciona somente para downloads, não sendo capaz de substituir a tecnologia atual para realizar uploads. Outro porém de contar com raios infravermelhos é o fato de que essa luz não é capaz de passar por meio de paredes, e seria preciso contar com antenas em todos os cômodos e ambientes de uma casa ou empresa para garantir o funcionamento.

Apesar dessa dificuldade, uma vantagem da tecnologia é que cada dispositivo conta com um raio de luz independente — ou seja, a conexão não desacelera ao conectar diversos dispositivos de uma só vez na mesma rede. Os pesquisadores pretendem disponibilizar a tecnologia para o mercado dentro de pelo menos cinco anos.

Cupons de desconto TecMundo: