Sim: o melhor do Brasil é o brasileiro. E a ideia de uma juíza em utilizar o WhatsApp para tornar as audiências menos burocráticas é a prova disso. O uso do aplicativo para resolver problemas de conciliação está sendo tão benéfico que, Ana Claudia Torres Vianna, juíza que teve a ideia, recebeu uma menção honrosa no prêmio Conciliar é Legal, do CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

De acordo com a Gazeta, Ana Claudia é juíza do Tribunal Regional do Trabalho da 15° Região (TRT15), em Campinas. No início, ela comenta, outros companheiros de profissão acharam estranho o uso do WhatsApp. Porém, por ser bem conhecido e acessível, a mudança se tornou benéfica.

Segundo Ana Claudia, cerca de 100 audiências já foram realizadas no WhatsApp só em 2016. Ano passado, quando ela começou a usar o serviço, foram 55. “Em uma audiência presencial, tem que ser tudo resolvido na hora. Via WhatsApp, o advogado pode, por exemplo, ligar para o dono da empresa e verificar se ele autoriza determinado valor”, explica a juíza, deixando claro que sempre faz a homologação dos acordos firmados pelos mediadores.

O WhatsApp foi escolhido porque não trava e é acessível

A juíza também conta com cinco mediadores na equipe, que podem administrar entre 10 e 15 audiências ao mesmo tempo. Já sobre a escolha do WhatsApp, Ana Claudia comenta que qualquer app de chat serviria, contudo, teria que "ser uma ferramenta que não trave, se não a gente logo desiste”.

O uso do aplicativo está rendendo tantos frutos e a demanda está tão alta que a juíza Ana Claudia está com dificuldades para atender todas as solicitações. Segundo a mesma, o tribunal poderia "disponibilizar um programa em que as partes pudessem cadastrar seus contatos telefônicos e serem chamadas a participar das audiências".

Juíza Ana Claudia

Cupons de desconto TecMundo: