Você já deve ter ouvido falar em endereço de IP, não é mesmo? Além de ser a “impressão digital” de sua conexão, ele cumpre um papel de extrema importância para os próprios sites. Isso porque esse protocolo de internet simplesmente determina a quantidade de endereços disponíveis para utilização.

Cada site possui um IP específico, que é convertido no domínio pelo DNS. Quando você digita www.baixaki.com.br, você está acessado o site a partir de seu endereço numérico de maneira mais simplificada. Imagine como seria complicado se você tivesse de inserir um código cheio de números para cada página que você quisesse usar.

Endereços de IP são  númerosA internet atual utiliza o padrão IPv4 (Internet Protocol version 4), que tem cerca de 4 bilhões de endereços disponíveis. Parece muito, não é mesmo? Pois saiba que essa quantidade está próxima de seu fim. Estima-se que mais de 90% desse valor já esteja em uso e em pouquíssimo tempo não existam mais endereços disponíveis.

Para evitar o “fim da internet”, uma nova versão desse protocolo foi criada. O chamado IPv6 utiliza endereços de 128 bits, ao contrário dos 32 de seu antecessor. Isso significa que a criação de uma quantidade absurda de endereços. Caso queira descobrir o número exato, basta elevar o número 2 à potência 128 (ou seja, 2128). Boa sorte.

Quantidade e qualidade

Além de aumentar a quantidade de endereços disponíveis, o IPv6 também visa um melhoramento na qualidade do serviço. A primeira grande vantagem é a possibilidade de determinados aparelhos utilizarem múltiplos IPs, o que permite a realização de atividades simultâneas em conexões com endereços diferenciados.

Múltiplas conexões com apenas um IP

Isso é bastante útil para serviços que exigem instantaneidade, como streaming, transmissões ao vivo e VoIP. É tão verdade que o Google já inseriu praticamente todos os seus serviços no novo protocolo, incluindo o YouTube. Confira este artigo do portal Baixaki para saber mais sobre o que vai mudar no serviço de vídeo mais popular da internet.

Futuro da internetOutra possibilidade trazida pelo IPv6 é de conectar-se à internet através de qualquer lugar do mundo com apenas um endereço, tornando mais literal o sentido de “rede de computadores”. Isso significa que você pode conectar-se a qualquer rede com o mesmo IP que você utiliza em casa, por exemplo, e sem a necessidade de um roteador.

Já na questão que mais interessa aos usuários, a velocidade, as novidades são animadoras. O novo formato de endereçamento é mais rápido que seu antecessor. Em testes realizados por uma universidade japonesa, o recorde alcançado com o IPv6 foi de 9,08 Gbps, enquanto a maior marca do IPv4 foi de 8,8 Gbps. Claro que esses números não serão utilizados pelo internauta comum, mas dá para ter uma ideia da superioridade do novo formato.

Quando vou usar?

Processo de mudança acontece lentamenteO IPv6 vem sendo adotado aos poucos. Alguns sites, como eBay, Yahoo, Microsoft e Google já iniciaram a transição para o novo padrão. Por mais que as mudanças não sejam perceptíveis em curto prazo, você vai notar a diferença a partir do momento em que o formato tornar-se mais popular.

Já para o usuário final essa transição pode demorar um pouco mais. As empresas responsáveis pela transmissão de internet ainda utilizam o IPv4, o que inclui o Brasil. Porém isso não significa que as coisas estão paradas.

O IPv6 vem sendo adotado aos poucos e há uma forte campanha de conscientização, tanto do usuário quanto de empresas, provedores e até do governo. Para saber mais e tirar qualquer dúvida sobre a grande revolução da internet, acesse o site nacional do IPv6.

Agora é sua vez. O que você espera deste novo formato de endereçamento da internet? Deixe sua opinião nos comentários.

Cupons de desconto TecMundo: