Quando pensamos em um dispositivo vestível (ou wearable, como também são chamados) que pode ajudar o usuário a ter uma vida mais saudável, geralmente o primeiro exemplo disso são as pulseiras fitness.

Esses pequenos aparelhos realmente ajudam bastante e permitem que você leve uma vida bem mais regrada calculando as calorias perdidas em caminhadas e exercícios ao longo de todo o dia, mas será que isso é tudo?

Muito além dos dispositivos que prometem analisar e diagnosticar os seus exercícios na academia, a nova geração de wearables está trazendo aparelhos que ajudam a prevenir doenças sérias como o câncer de mama, auxiliam os usuários no dia a dia com os sinais vitais e indicativos mais importantes e podem dizer inclusive quando e como o café que você tomou está fazendo efeito no seu corpo.

Imagine uma pulseira que permite analisar a qualidade do seu sono, além dos habituais diagnósticos sobre exercícios e perda de peso. A Up, da Jawbone, promete tudo isso. Um aplicativo à parte, inclusive, consegue calcular os efeitos da cafeína no seu corpo em particular: ou seja, você pode tomar um cafézinho e acompanhar em tempo real o impacto disso no seu organismo.

Além disso, esse tipo de pulseira, se usada durante a noite, faz uma análise detalhada do seu sono e acorda você silenciosamente na hora mais natural para o seu ciclo. Um despertador que promete um descanso na medida certa para cada pessoa, fazendo com que todo o resto do seu dia acabe sendo mais produtivo.

Além das calorias

The Dash é um fone portátil que promete ajudar a monitorar a sua saúde durante exercícios com indicativos muito mais avançados do que mostrar o quanto você correu ou as calorias que foram perdidas. Este dispositivo consegue medir os seus sinais vitais como temperatura corporal, saturação de oxigênio e frequência cardíaca, por exemplo.

Dessa forma, os exercícios feitos usando esse tipo de aparelho podem ser bem mais seguros e você consegue acumular um histórico importante sobre as suas funções vitais, apenas por estar vestindo algo tão simples quanto um fone de ouvido portátil. O futuro dos wearables promete exatamente isso: que a sua saúde seja monitorada o tempo inteiro de forma não invasiva.

Para as mulheres, a First Warning Systems está desenvolvendo um dispositivo discreto e leve que é colocado por algumas horas dentro do sutiã. Fazendo isso, ele pode ser uma forma de identificar o câncer de mama de forma bem mais precoce do que os exames mais avançados atuais. Isso poderia eliminar a doença antes mesmo dela se transformar em um tumor.

As grandes empresas de tecnologia — Google, Apple e Samsung, por exemplo — estão preparando mais para este mercado de dispositivos vestíveis do que apenas pulseiras fitness e relógios com aplicativos. A Google, por exemplo, tem parceiria com a Novartis, um dos maiores grupos farmacêuticos do mundo.

Dessa forma, tecnologias vestíveis que acompanham os seus dados vitais e permitem identificar doenças antes mesmo delas se manifestarem são uma promessa real. Seja uma pulseira ou mesmo um sensor permanentemente implantado no seu corpo, a ideia para o futuro é monitorar o seu corpo o tempo inteiro, e não apenas em exames periódicos.

Cupons de desconto TecMundo: