Imagem de Dishonored
Imagem de Dishonored

Dishonored

Nota do Voxel
95

Lute por vingança em uma das melhores surpresas de 2012 [vídeo]

Em um momento em que os lançamentos para a geração atual de consoles são constituídos em sua maioria por sequências de títulos consagrados, Dishonored surge como uma verdadeira rajada de ar fresco. Apresentando um universo completamente inédito, o game tem como cenário principal a cidade fictícia de Dunwall, um local em que as ruas infectadas pela praga são tão podres quanto os políticos responsáveis por sua administração.

Você assume o papel de Corvo Attano, ex-protetor do reino que é acusado de traição após ter falhado em defender a imperatriz de um ataque perpetuado por traidores. Ajudado por rebeldes e uma entidade misteriosa, o herói parte em busca de vingança, perpetuando uma série de assassinatos que tentam reestabelecer a antiga dinastia.

Img_normal
Apresentando uma mistura de ação, furtividade e até mesmo estratégia, o game chegou aos PCs e consoles no dia 9 de outubro deste ano. O BJ passou algumas horas com o título e traz para você uma análise completa do mais novo projeto desenvolvido pelo Arkane Studios.

Entre os diversos lançamentos grandiosos que devem surgir durante o período final de 2012, Dishonored se destaca por não apelar para velhas fórmulas ou para personagens famosos como forma de chamar a atenção. Entre os aspectos que se destacam no game estão seu estilo de arte que mistura elementos antigos e futuristas, sua história intrigante e a opção por um estilo de jogabilidade que funciona muito bem.

Poucas sensações são melhores do que, após explorar cuidadosamente um ambiente, detectar o ponto ideal para sufocar ou matar um inimigo. Felizmente, o protagonista conta com poderes interessantes o bastante para propiciar diferentes táticas de jogo, seja você alguém que prefere adotar estratégias mais silenciosas ou partir para o combate direto.

Img_normal
Claro, o game não é exatamente perfeito, como bem comprovam os gráficos um tanto quanto antiquados, que em muitos momentos apresentam modelos de personagens com animações simplificadas e texturas em baixa resolução. Porém, isso não chega a ser exatamente um problema, já que esses defeitos podem ser ignorados facilmente.

Todas as qualidades apresentadas por Dishonored fazem com que ele seja um jogo bastante memorável e que com certeza vai ser lembrado nas eleições para o melhor lançamento de 2012. Depois dele, o Arkane Studios finalmente deve ter o lugar que merece entre os nomes que se destacam na indústria.