Imagem de Army of Two: The 40th Day
Imagem de Army of Two: The 40th Day

Army of Two: The 40th Day

Nota do Voxel
76

Aqui o seu companheiro é apenas mais uma dor de cabeça...

Shanghai está ardendo em chamas, vítima de ataques brutais, mas sem qualquer pista a respeito de quem — ou ainda o que — está por trás de tais maldades.

Perdidos neste turbilhão estão Rios e Salem, uma dupla de mercenários autônomos, sedentos por desafios. Esta história já foi contada no Xbox 360 e no PlayStation 3, mas agora chegou a vez dos donos de PSPs conferirem a ação de perto.

A narrativa é basicamente a mesma das demais versões (contando com apenas alguns cortes nas falas), bem como a progressão pelas fases e objetivos. Entretanto, cabe notar que a desenvolvedora praticamente remodelou o game no PSP: agora se trata de um jogo de tiro com câmera superior, exatamente como a vista em Killzone: Liberation e outros clássicos da era SNES.

Esta nova proposta praticamente impossibilita a grande interação entre a dupla e favorece diretamente o desencadeamento de disparos incessantes pela tela, o que afasta o título de sua proposta original. Mas afinal de contas, isto funciona no PSP? Confira!

O jogo tinha tudo para ser bom. A visão superior ao estilo Killzone: Liberation já foi testada com sucesso por muitos outros títulos, os comandos são relativamente simplórios (o que deve agradar a todos os públicos) e o departamento sonoro realmente agrada.

Entretanto, o que se vê é um game extremamente repetitivo, limitado por falhas de design e de inteligência artificial. Em primeiro lugar, sua experiência (de cerca de seis horas de duração) se resumirá a seguir por corredores similares — mais do que lineares — derrotando os mesmos soldados... Várias e várias vezes.

O seu companheiro na campanha single player mais ajuda do que atrapalha, causando muita frustração para os que tentam levar as partidas a sério. Ele morrerá nas piores posições, assassinará os reféns e ainda terá a cara de pau de observar parado enquanto você leva tiro de todos os lados.

Depois de algumas horas até mesmo os mais resistentes se sentirão saturados por Army of Two: The 40th Day. No fim das contas, quem vai comprar para jogar com um amigo por Wi-Fi tem grandes chances de se divertir, mas se a intenção é seguir pela carreira sozinho, opte pela compra das versões para PlayStation 3 e Xbox 360.