Microsoft não aumentará preço do Game Pass após compra da Activision

1 min de leitura
Imagem de: Microsoft não aumentará preço do Game Pass após compra da Activision
Imagem: Repositório de imagens NZN

A compra da Activision Blizzard pela Microsoft tem gerado preocupações entre os usuários do Xbox Game Pass sobre um possível aumento de preço do serviço. No entanto, a gigante da tecnologia se posicionou afirmando que não haverá mudança nos valores cobrados.

A autoridade de concorrência no Reino Unido, CMA (Comissão de Concorrência e Mercados), realizou perguntas ao Xbox sobre a possibilidade dessa situação após a aquisição, com a empresa afirmando não haver planos nesse sentido e que não será inflacionado a ponto de desequilibrar os benefícios dos títulos da Activision que serão adicionados ao serviço.

A Microsoft lembrou que, no passado, já incluiu jogos da Bethesda e ZeniMax no Game Pass sem acréscimo no valor, e que a nova aquisição seguirá o mesmo exemplo. A companhia afirma que a integração das duas empresas permitirá a apresentação de mais games com custo reduzido para cativar ainda mais assinantes.

A dona do serviço de assinatura destacou que os usuários são muito sensíveis aos preços, e um aumento poderia afetar negativamente a base de consumidores. Além disso, ela também apontou que os jogos da franquia Call of Duty são lançados uma vez por ano e que aumentar seu custo afetaria negativamente não apenas os fãs da franquia, mas também aqueles que não se interessam ou jogam a série.

A aquisição da Activision Blizzard deve trazer benefícios significativos para os jogadores do Xbox Game Pass, que contará com a adição de títulos populares da empresa ao seu catálogo. Com a garantia de que os preços não serão afetados, com certeza é possível esperar por uma experiência ainda melhor a este produto tão bem-sucedido da Microsoft.

Mas e vocês, o que acham? Acreditam que o valor não será alterado mesmo? Contem para nós nas redes sociais do Voxel!

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.