Criador do PlayStation critica realidade virtual em metaverso

1 min de leitura
Imagem de: Criador do PlayStation critica realidade virtual em metaverso
Imagem: YouTube/Reprodução

O mercado de games e entretenimento pode até estar animado com a ideia do metaverso, mas o mesmo não pode ser dito do criador do PlayStation.

Aos 71 anos de idade, Ken Kutaragi disse não apenas desgostar da ideia de realidades virtuais, se dizendo impossibilitado de reconhecer o propósito da tecnologia, como também parece detestar headsets VR.

Hoje distante do mundo dos games, trabalhando com robótica industrial na Ascent Robotics, uma startup de inteligência artificial baseada em Tóquio, a função de Kutaragi agora é fabricar máquinas totalmente autônomas, mais inteligentes e versáteis. A ideia é que os robôs possam realizar diversas tarefas diferentes, em vez de focar em apenas um tipo de produção.

Hoje trabalhando com robótica, Pai do PlayStation diz ver o propósito do metaversoHoje trabalhando com robótica, Pai do PlayStation diz ver o propósito do metaversoFonte:  Kentaro Takahashi (Bloomberg)/Reprodução 

Em entrevista publicada ontem (20) no Bloomberg, o pai do PlayStation não segurou a língua na hora de criticar as novas tecnologias. "Estar no mundo real é muito importante", disse Kutaragi. "O metaverso quer criar um mundo virtual quase real, mas não consigo ver o propósito disso", continuou.

Para ele, não faz sentido viver em mundo falso, usando um visual que não é o seu. "Você prefere ser um avatar em vez de quem realmente é? Essencialmente, isto não é nada diferente de sites de mensagens anônimas", afirmou o criador do console da Sony.

O japonês aproveitou a oportunidade para opinar sobre realidade virtual, em especial aos equipamentos utilizados, como os óculos VR. "Os headsets te isolam do mundo real e eu não consigo concordar com isto", disse ele ao site. "Os headsets são simplesmente irritantes", concluiu o pensamento, dizendo o que realmente acha da tecnologia.