Kojima Productions ganha divisão de filmes, séries de TV e música

2 min de leitura
Imagem de: Kojima Productions ganha divisão de filmes, séries de TV e música
Imagem: DEIVIDI CORREA DE SOUZA/Shutterstock
Avatar do autor

A Kojima Productions lançou uma divisão interna voltada para filmes, séries de televisão e música. A ideia do novo setor da empresa é adaptar para outras mídias os jogos que produz. De acordo com o GamesIndustry, a divisão será comanda por Riley Russell, que trabalhou quase 28 anos na PlayStation em várias funções, incluindo diretor jurídico e vice-presidente de negócios.

"A nova divisão terá a tarefa de trabalhar com profissionais criativos e talentosos na televisão, na música e no cinema, bem como na indústria de jogos, que é familiar para nós", explicou Russell.

Russel disse que a nova equipe vai expandir o alcance das marcas da Kojima Productions e torná-las "ainda mais parte da cultura pop". Apesar de a produtora ser global, a sede estará concentrada em um escritório em Los Angeles (Califórnia).

"Encontrar novas maneiras de entreter, envolver e oferecer valor aos nossos fãs é essencial em um mundo de narrativas em constante mudança. Nossa nova divisão levará o estúdio a ainda mais áreas que apresentam nossas narrativas criativas para além dos video games e para abrir caminhos para que nossos fãs se comuniquem e mergulhem nesses espaços”, contou Yoshiko Fukuda, gerente de desenvolvimento de negócios da Kojima Productions.

A Kojima Productions

Fundada em 2005 pelo diretor Hideo Kojima, a desenvolvedora era uma subsidiária da Konami até se tornar independente em 2015. Apesar disso, ela tem um acordo de parceria com a Sony. Na época de Konami, a empresa coproduziu vários jogos da franquia Metal Gear. Como estúdio independente, lançou Death Stranding em 2019 e Death Stranding Director's Cut em 2021.

A nova divisão da desenvolvedora não é uma grande surpresa, já que Kojima é bastante ativo quando o assunto são filmes, músicas e séries de televisão. Semanalmente, ele publica nas redes sociais comentários sobre o que está assistindo, lendo ou escutando.

Em entrevistas antigas, ele já havia revelado a vontade de trabalhar como diretor de cinema: "70% do meu corpo é feito de filmes", escreveu em sua bio no Twitter.