Hideo Kojima não queria que Metal Gear fosse uma franquia tão longa

1 min de leitura
Imagem de: Hideo Kojima não queria que Metal Gear fosse uma franquia tão longa
Imagem: Konami
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.

Quem observa a série Metal Gear atualmente percebe que ela possui uma quantidade razoável de títulos, mas o que talvez muitos não saibam é que, inicialmente, Hideo Kojima não queria que as coisas seguissem por esse rumo.

“Hideo não queria fazer uma série ou franquia nos moldes de Final Fantasy. Então ele acabou debatendo muito com a Konami porque o estúdio acreditava que estava diante ‘de um hit’. Isso é o que os homens de negócio dizem. Kojima, por ser um artista, queria fazer um jogo diferente. Mas acabou fazendo tanto sucesso que todos queriam uma sequência. É uma posição difícil de se estar, porque o seu trabalho se torna o game de alguém”, comentou o produtor musical Rika Muranaka em entrevista ao site Game Developer.

Outro detalhe mencionado no bate-papo é que, com o projeto ganhando mais visibilidade, Kojima conseguiu convencer a Konami a contratar um compositor famoso para trabalhar nas trilhas sonoras do game – a ideia inicial era que Hans Zimmer, que trabalhou em filmes como Interestelar e 007 Sem Tempo para Morrer, fosse o compositor de Metal Gear Solid 2, mas seu valor era muito alto para o orçamento obtido e os planos foram alterados.