Valve se defende de processo por ações anticompetitivas no Steam

1 min de leitura
Imagem de: Valve se defende de processo por ações anticompetitivas no Steam
Imagem: Wolfire Games
Avatar do autor

A  Valve respondeu oficial às acusações de um possível julgamento que ela terá que encarar em breve. A desenvolvedora Wolfire Games entrou em maio deste ano com um processo judicial contra a empresa, que é a responsável pela plataforma e loja digital Steam.

De acordo com os documentos da ação original, o Steam é acusado de ser um serviço dominante, com práticas anticompetitivas de mercado que prejudicam as concorrentes e trazem consequências negativas até para os estúdios parceiros.

Entre as reclamações da desenvolvedora, responsável por títulos como Overgrowth e Receiver, está a taxa "abusiva" de 30% do Steam sobre qualquer venda, uma suposta interferência no preço dos games (cuja recusa teria como consequência tirar o jogo da loja) e uma regra das chaves do Steam que está ligada ao preço do título em outras plataformas digitais.

O que diz a Valve?

Segundo a responsável pela loja, a taxa de 30% é um padrão da indústria — embora isso tenha sido recentemente questionado em casos como o julgamento da Epic Games contra a Apple e reduzido no mundo mobile. Além disso, os advogados classificaram a história da ameaça como uma "anedota".

A empresa ainda disse que o oferecimento de chaves do Steam para comercializar jogos fora da plataforma é exatamente o contrário de ações anticompetitivas, já que faz algo que nem sequer era obrigatório. As acusações "falham em alegar os elementos mais básicos de um caso antitruste", diz a resposta.

A desenvolvedora agora terá até o dia 30 de agosto para rebater a réplica da companhia.

Fontes