Call of Duty Warzone: desenvolvedora bane mais de 50 mil contas

2 min de leitura
Imagem de: Call of Duty Warzone: desenvolvedora bane mais de 50 mil contas
Avatar do autor

A distribuidora de jogos norte-americana Activision tem se demonstrado impaciente com os jogadores trapaceiros de Call of Duty: WarzoneNa última sexta-feira (16), a desenvolvedora Raven Software anunciou que mais de 50 mil contas foram banidas depois da última atualização do seu sistema anti-cheat.

Em seu comunicado, a empresa destacou que "fazia tempo" desde a última onda de banimentos e, portanto, era algo que precisava ser feito para retomar a ordem nos servidores. Segundo eles, a operação "visou atacar infratores reincidentes e muito mais."

Banimento em massa

(Fonte: Activision/Reprodução)(Fonte: Activision/Reprodução)Fonte:  Activision/Reprodução 

Desde que o jogo foi lançado em março de 2020, a Activision já realizou cerca de 500 mil banimentos de contas por uso de hackers e outras violações. Nos últimos meses, a grande quantidade de usuários utilizando algum tipo de trapaça como aprimoramento de mira tornou-se uma situação corriqueira dentro do campo de batalha em Call of Duty: Warzone.

Apesar desse ser um problema antigo entre os gamers, o tamanho e complexidade do jogo fazem com que seja praticamente impossível abolir os cheaters de uma vez por toda — visto que sempre será possível encontrar uma brecha nos códigos de desenvolvimento.

Por outro lado, a Activision ressaltou que tem feito seu trabalho e constantemente elabora planos para tentar mitigar o problema. Para isso, algumas soluções incluem a realização de banimentos diários ou até mesmo o banimento de hardwares para infratores em série, dado que a maioria acaba criando outra conta para repetir a violação.

Luta contra hackers

(Fonte: Activision/Divulgação)(Fonte: Activision/Divulgação)Fonte:  Activision/Divulgação 

A grande presença de trapaceiros no battle royale da Raven Software é algo que incomoda a empresa a bastante tempo. Em entrevista ao site VGC em abril deste ano, o diretor criativo da desenvolvedora, Amos Hodge, chegou a dizer que "ninguém odeia os cheaters mais do que nós. Trapaça é algo com o que nosso time de segurança precisa lidar, e nós banimos um monte de gente e temos ferramentas para denunciar trapaceiros."

Durante sua fala, Hodge afirmou que entende a frustração dos reais jogadores de Call of Duty: Warzone, mas que também se sente bastante chateado ao pensar que alguns players estão encontrado maneiras de arruinar um dos melhores trabalhos da sua vida.

Recentemente, a Activision passou a tomar providências para lidar com um novo software de inteligência artificial utilizado por jogadores mal-intencionados para se beneficiar no jogo. Apesar da trapaça só poder utilizada por uma pequena parcela de usuários com um computador que aguente altas taxas de frames por segundo, a empresa não quer deixar o problema se espalhar rapidamente.

Call of Duty Warzone: desenvolvedora bane mais de 50 mil contas