Relembre as 7 mortes mais marcantes ou ingratas dos games

4 min de leitura
Imagem de: Relembre as 7 mortes mais marcantes ou ingratas dos games
Imagem: Activision

Morrer é algo comum no mundo dos games. Com exceção de alguns poucos jogos nos quais esse elemento não existe (como os de corrida ou puzzle), os jogadores já estão acostumados a lidar com esse acontecimento em sua partidas - mas não em todas, tendo em vista que presenciar essa situação em determinadas histórias pode ter um impacto muito maior em cada um de nós.

Quando percebemos que um Phoenix Down não funciona sempre, um ato de traição é colocado em nosso caminho ou até mesmo o ato de doar sua vida pelos amigos surge em uma jornada é que temos ainda mais certeza de que, como na vida real, alguns acontecimentos envolvendo mortes podem ser mais marcantes ou mesmo ingratos dependendo de como são apresentados.

Sendo assim, listamos a seguir algumas dessas ocasiões e aproveitamos para ressaltar que estamos diante de uma matéria que contém spoilers. Entretanto, nenhum dos títulos que estão a seguir é literalmente novo, mas caso não queira ter a sua experiência alterada em algum deles, basta rolar um pouco mais assim que ler o nome (todos eles possuem uma foto ou vídeo separando o título e o texto).

Johnny (To the Moon)


Vamos começar com um pouco de "cebolas ninjas". To the Moon é um jogo impactante por si só ao passo em que avançamos e descobrimos todos os acontecimentos envolvendo a vida de Johnny, desde os problemas na infância aos fardos que precisou enfrentar na vida adulta. Entretanto, quando a cena final inicia, você ouve a música acima e chega ao momento do último bip de seu coração, é impossível não estar emocionado ou ao menos tocado com todos os eventos de sua "vida dos sonhos".

Crono (Chrono Trigger)


O tema morte também faz parte do enredo de Chrono Trigger. Em seu primeiro contato com Lavos dentro dos eventos sequenciais da história, o protagonista acaba se sacrificando no confronto ao tomar um golpe mortal do chefão. No fim das contas ele acaba voltando para o grupo, mas ainda assim é um momento que pega todos de surpresa.

Aliás, complementando a nossa lista de coisas que você não sabia de Chrono Trigger, tinha ideia de que a morte dele deveria ser permanente? A proposta de voltar ao passado em busca de uma solução ainda existiria, mas seria apenas para o grupo recrutar uma versão mais jovem do guerreiro que, após a vitória sobre Lavos, voltaria ao seu tempo e o personagem continuaria morto no futuro. Porém, o time mudou esse elemento por achar que isso seria depressivo demais.

Zack (Crisis Core: Final Fantasy VII)

(Fonte: Square Enix/Reprodução)(Fonte: Square Enix/Reprodução)Fonte:  Square Enix 


Este é um daqueles casos que você começa o jogo já sabendo como ele termina - afinal, sua morte tinha sido abordada em Final Fantasy VII. Porém, ter o controle sobre o personagem no confronto final e vê-lo enfrentando todo aquele exército ao mesmo tempo em que morre aos poucos faz com que todo esse processo seja ainda mais penoso para o jogador (e também impossível de não se vincular ao protagonista após todo esse sofrimento e se sentir tocado em seus últimos momentos com Cloud).

Ghost e Roach (CoD: Modern Warfare 2)


A série Call of Duty é conhecida por trazer a temática morte em vários de seus jogos. Porém, quando isso envolve uma traição e os personagens com os quais já tínhamos criado uma vinculação simplesmente são deixados para morrer queimando no meio do campo de batalha após tomarem um tiro de um "aliado", imediatamente pensamos "mas que m**** é essa?" e ficamos com o desejo de vingança ainda mais aflorado - e é impossível não sentir tudo isso ao ver o que acontece com essa dupla de soldados em Modern Warfare 2.

Dominic Santiago (Gears of War 3)


Eis aqui mais um caso de sacrifício com qual é impossível não se sentir tocado. A morte de Dom certamente é uma das mais marcantes do mundo dos games, não apenas por todo o gesto para salvar os membros da sua equipe, mas também pelo fato de ele poder enfim se reunir com sua esposa Maria (que aliás, passou por poucas e boas como podemos ver nos eventos do segundo game e morreu de uma forma bem brutal). Esse acontecimento certamente não deixou marcas profundas apenas em Marcus, mas em todos os fãs do personagem.

Lee (The Walking Dead)


Tanto nos quadrinhos quanto na série e nos games, The Walking Dead costuma trazer várias mortes de personagens importantes. Nos games isso não é diferente, mas acreditamos que nenhuma delas é mais impactante que a de Lee.

O personagem, que protagoniza o primeiro jogo e praticamente se torna uma figura paterna para Clementine, acaba sendo atingido por um zumbi em uma de suas andanças e se infecta, e desse ponto em diante vemos sua vida se esvaindo até o momento da decisão mais cruel para a garota: dar um tiro em sua cabeça e lembrar dele como humano ou virar as costas e deixar que ele se transforme em zumbi.

John Marston (Red Dead Redemption)

(Fonte: Rockstar Games/Reprodução)(Fonte: Rockstar Games/Reprodução)Fonte:  Rockstar Games 


Vamos fechar essa lista com mais um caso de morte que acaba sendo mais brutal. No final de Read Dead Redemption, John Marston acredita que vai ter uma vida feliz ao lado de sua família, mas acaba surpreendido quando um grupo de "defensores da lei" surge e começa a abrir fogo contra ele. O personagem até abate alguns dos adversários no confronto, mas acaba atingido e, enfim, encontra sua redenção.

E aí, qual morte dos games foi a mais impactante para você? Deixe a sua opinião no espaço abaixo destinado aos comentários.

Fontes

Relembre as 7 mortes mais marcantes ou ingratas dos games