Activision quer contratar 2 mil pessoas para expandir Call of Duty

2 min de leitura
Imagem de: Activision quer contratar 2 mil pessoas para expandir Call of Duty
Imagem: Activision
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Activision revelou informações fiscais para seus investidores recentemente e disse que pretende expandir o quadro de funcionários para dar suporte aos maiores sucessos da marca, como a franquia Call of Duty. A companhia quer contratar mais de 2 mil novos desenvolvedores para triplicar o tamanho de certos times de criação.

O objetivo da companhia é expandir times existentes e fundar novos estúdios focados em franquias de sucesso. O plano de triplicar o tamanho das equipes será realizado até o fim do ano que vem, segundo as previsões da gigante dos games.

Bobby Kotick, CEO da Activision.Bobby Kotick, CEO da Activision.Fonte:  Lori Shepler/Los Angeles Times 

"Nós temos planos agressivos de contratação ao redor do mundo", explicou o comandante da Activision, Bobby Kotick durante a reunião com investidores. A companhia planeja criar novos estúdios ou expandir produtoras existentes na Polônia, China, Austrália e Canadá.

Mais atenção para Call of Duty

Apesar de a companhia não ter revelado quais franquias receberão os incentivos, grande parte dos novos funcionários devem ser destinados para Call of Duty. A franquia está em um momento de sucesso atualmente e a Activision já está aumentando o poderio de desenvolvimento da franquia.

Recentemente, a companhia direcionou o estúdio Toys for Bob para o desenvolvimento de Call of Duty Warzone. A produtora que fez as novas versões de Crash Bandicoot e Spyro vai trabalhar dando apoio para a criação de conteúdos para o battle royale e seus futuros passes de temporada.

O motivo para tanta atenção para Call of Duty é o crescimento desenfreado da franquia de jogos de tiro. O número de jogadores mensais dos títulos da franquia subiu 40% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com a Activision. Já a receita proveniente de vendas e microtransações teve um salto de 60% durante os últimos 12 meses.

Além do battle royale Warzone, a franquia também possui o jogo para celulares CoD Mobile e a série de games principais da saga. O lançamento mais recente da companhia é Call of Duty Black Ops Cold War, que bateu recorde de vendas digitais em sua estreia.

Durante a reunião financeira, a Activision confirmou que lançará um novo jogo pago para a franquia Call of Duty em 2021. O próximo título da série terá o desenvolvimento liderado pela Sledgehammer Games, responsável por títulos como CoD: WWII e Advanced Warfare.

Activision quer contratar 2 mil pessoas para expandir Call of Duty