FIFA: documentos sugerem que a EA incentiva a venda de loot boxes

1 min de leitura
Imagem de: FIFA: documentos sugerem que a EA incentiva a venda de loot boxes
Imagem: https://www.ea.com/pt-br/games/fifa/fifa-21/ultimate-team/item-guide

Documentos recentes vazados por um "insider da EA" indicaram que a Eletronic Arts objetiva a venda de loot boxes em FIFA, forçando os jogadores a gastar dinheiro no modo Ultimate Team através de um marketing invasivo .

Nos últimos anos, a Eletronic Arts acompanha seu sistema de microtransações e de venda de pacotes ser altamente criticado em vários países, que acusaram a empresa de influenciar jovens e adultos com jogos de azar e realizar cobranças, resultando no vício forçado e proposital. Os processos e ações coletivas já geraram muitas dores de cabeça para a publisher, com multas milionárias passaram a bater em suas portas ao mesmo tempo em que recursos de jogo eram banidos.

(Fonte: EA / Reprodução)(Fonte: EA / Reprodução)Fonte:  EA 

Mesmo com as considerações negativas, executivos da empresa defendem as loot boxes e as julgam como uma "mecânica surpresa" que trata os jogadores de forma ética e divertida, tendo uma grande comunidade de fãs e lucros impressionantes que comprovam a popularidade do sistema. Porém, uma série de documentos vazados sugere que a empresa pode estar muito mais preocupada com o dinheiro do que com o agrado dos fãs.

Acusações sérias

Segundo um relatório de 54 páginas divulgado por uma fonte anônima ao CBC, o Ultimate Team (FUT) é a "pedra angular" de FIFA e é projetado para fazer "tudo o que podemos para levar os jogadores até lá". Através de "teasers de conteúdo" e "mensagens", o marketing influencia os jogadores a gastar durante meses, especialmente no verão, com o lançamento de cartas mais valiosas.

"'Grinding' nos videogames é gíria para fazer a mesma tarefa monótona repetidamente ao ponto de não ser mais divertido", disse o insider. "Parece que [os jogos da EA] foram projetados para serem chatos, para ser uma moagem e para incentivar pessoas de todas as idades a gastar dinheiro em pacotes de cartas."

Após o vazamento das informações, um porta-voz da Eletronic Arts recusou ser entrevistado sobre a procedência dos relatórios e acusou os documentos de "privilegiados e confidenciais", "sem contexto" e com dados "mal-informados".

O quê você achou das informações divulgadas pela fonte anônima? Acredita que elas estão certas sobre as políticas de microtransações da EA? Deixe sua opinião nos comentários.

FIFA: documentos sugerem que a EA incentiva a venda de loot boxes