Devotion volta a ser vendido após polêmica e censura

1 min de leitura
Imagem de: Devotion volta a ser vendido após polêmica e censura
Avatar do autor

O elogiado jogo de horror Devotion, da desenvolvedora Red Candle Games, pode ser jogado novamente depois de dois anos. O título voltou a ser listado para vendas, por enquanto somente na loja online e virtual da própria empresa.

O jogo para PC na versão avulsa e padrão sai por US$ 16.99 (cerca de R$ 95 na conversão direta e atual de moeda), mas ele é também vendido nas seguintes modalidades:

  • Jogo e Trilha sonora original - US$ 22,98 (R$ 129,30)
  • Edição Completa (Detention + Devotion) e Trilhas sonoras originais - US$ 33,57 (R$ 188,80)

É possível fazer compras no site usando um cartão de crédito internacional, mas alguns usuários brasileiros estão relatando problemas para fechar o pedido no momento de publicação desta matéria.

O jogo Detention, que acompanha a versão completa, foi o primeiro título da empresa e se passa na Taiwan da década de 1960, período de repressão política e revoltas na região.

Relembre o caso

Lançado originalmente em fevereiro de 2019, Devotion é o segundo título da Red Candle Games. A história de terror psicológico e com câmera em primeira pessoa também se passa em Taiwan, terra natal dos desenvolvedores, com elementos da cultura e do contexto político da região agora nos anos 1980. A trama mostra as angústias e assombrações que envolvem uma família composta por três pessoas, os pais e uma criança aspirante a ser uma cantora infantil.

Elogiado pela atmosfera, o título foi removido de todas as plataformas de venda depois que um Easter egg na decoração do jogo foi descoberto: tratava-se de uma inscrição com uma brincadeira relacionada ao presidente da China, Xi Jinping, quem tem a aparência comparada por opositores ao personagem Ursinho Pooh.

O cartaz que causou toda a discórdia foi encontrado por jogadores locais.O cartaz que causou toda a discórdia foi encontrado por jogadores locais.Fonte:  Red Candle Games 

A Red Candle pediu desculpas pelo ocorrido, removeu o jogo do Steam e tirou a mensagem, mas isso não foi o suficiente para evitar que a licença da publicadora do jogo, a Indievent, fosse cancelada pelo governo chinês.

Somente em dezembro de 2020 o título voltaria a ser comercializado, agora pela plataforma GOG. Entretanto, logo após o anúncio, a empresa voltou atrás da decisão e cancelou a chegada do o título à loja.

Devotion volta a ser vendido após polêmica e censura