Cyberpunk 2077: jornalista revela bastidores e desenvolvimento caótico

2 min de leitura
Imagem de: Cyberpunk 2077: jornalista revela bastidores e desenvolvimento caótico
Avatar do autor

Jason Schreier, do portal Bloomerang, conseguiu, sob promessa de anonimato, obteu depoimentos detalhados de vinte atuais e ex-funcionários da CD Projekt RED sobre o caótico desenvolvimento de Cyberpunk 2077.

No artigo, Schreier menciona detalhes de bastidores da época da produção do game que, embora tenha sido anunciado em 2012, só começou a ser trabalhado em 2016, quando o diretor do estúdio, Adam Badowski, “redefiniu” o projeto — segundo as fontes do jornalista.

Adam Badowski, diretor de Cyberpunk 2077 (FRPNET / Reprodução)Adam Badowski, diretor de Cyberpunk 2077 (FRPNET / Reprodução)

"Entrevistas com mais de 20 funcionários da CD Projekt atuais e antigos, a maioria dos quais solicitou anonimato para não arriscar suas carreiras, retratam um processo de desenvolvimento marcado por ambição desenfreada, planejamento deficiente e deficiências técnicas", relatou o artigo no Bloomberg.

Como nas histórias de desenvolvimento de outros jogos ambiciosos, egos incompatíveis entraram em conflito, com alguns dos principais desenvolvedores imaginando a história e o gameplay de forma diferente de Badowski. Entre as promessas descartadas da ideia inicial por conta do mau planejamento, foi relatado que o game futurista da CDPR teria câmera em terceira pessoa, mecânica de correr na parede e carros voadores.

Ao mesmo tempo, havia uma grande ênfase no marketing e na apresentação do jogo (especialmente nas demos “jogáveis” da E3), que tirou um tempo muito valioso de desenvolvimento. De acordo com Schreier, a demo de Cyberpunk 2077 que foi apresentada a portas fechadas na E3 2018 era amplamente “falsa” e muitos dos sistemas exibidos no jogo não estão na versão final.

(Fonte: CD Projekt Red / Reprodução)(Fonte: CD Projekt Red / Reprodução)

O game da CDPR apresentou muitos problemas em seu lançamento, principalmente nas versões de PS4 e Xbox One — gerando descontentamento e campanhas de reembolso. De acordo com o relato das fontes, os desenvolvedores têm certeza de que a maioria dos erros técnicos ou problemas gráficos do jogo serão corrigidos, como prometido.

Diretor nega afirmações do artigo

Em postagem no Twitter após a publicação do relatório da Bloomberg, o diretor Adam Badowski refutou muitas das afirmações do artigo de Schreier, afirmando que os recursos ausentes são "parte do processo de criação".

Ele também afirmou que a empresa "assumiu" os problemas do console da geração passada e disse, "estamos orgulhosos de Cyberpunk 2077 como um jogo e visão artística". Confira o tweet do diretor:

Cyberpunk 2077 tem DLC gratuita prevista para o começo deste ano e está disponível para PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X/S, Google Stadia e PC.