Diablo Immortal será free to play e nós já testamos o jogo!

8 min de leitura
Imagem de: Diablo Immortal será free to play e nós já testamos o jogo!
Imagem: Blizzard

Quando a Blizzard anunciou Diablo Immortal durante a Blizzcon 2018, a reação dos fãs foi… divisiva, para dizer o mínimo. Ansiosos pela revelação de Diablo 4, até então sem qualquer anúncio oficial por parte da produtora, os jogadores atiraram nas costas do título mobile todo o peso e expectativa de um jogo principal da franquia, o que gerou muita frustração.

Dois anos depois, já com Diablo 4 devidamente anunciado, o terreno finalmente parece mais propício para que Immortal encontre o seu próprio espaço no coração da galera. Pelo que pudemos ver até agora, mais do que se recuperar de uma revelação turbulenta, há até boas chances de o jogo se consagrar como uma das melhores opções mobile do mercado!

A convite da Blizzard, participamos de um painel online com Wyatt Cheng, o lead designer do projeto, e Caleb Arseneaux, seu produtor lead, no qual a dupla revelou tudo que queríamos saber sobre o novo jogo. Além disso, recebemos acesso antecipado a uma build alfa de Diablo Immortal para testar as primeiras horas da campanha. Se você já sonhou em poder jogar uma versão lite de Diablo no seu celular, veio ao lugar certo!

Um legítimo Diablo de bolso

Com o bom progresso no desenvolvimento ao longo dos últimos meses, o time de Diablo Immortal ficou confiante em lançar um teste público alfa limitado. Apesar de já estar disponível para pré-cadastro nas lojas online, o plano inicial da equipe é focado em liberar acesso apenas a um seleto número de jogadores focados especialmente na Austrália, e também para os membros da imprensa, como nós, a fim de testar a estabilidade dos servidores e do cliente.

Por enquanto, o que vimos já estava bem estável e funcional, sem maiores problemas de bugs ou desconexões. Como a ideia é ter milhares de jogadores simultaneamente espalhados em vários servidores, estamos curiosos para ver como eles irão se comportar no lançamento oficial. Especialmente considerando que o jogo foi confirmado como um download free to play, é de se esperar que tudo fique lotado rapidinho!

Diablo Immortal terá download grátis nos dispositivos Android e iOSDiablo Immortal terá download grátis nos dispositivos Android e iOSFonte:  Blizzard 

Ainda não há informações oficiais sobre os requisitos mínimos de sistema exigidos na versão final do jogo mas, ao menos durante o alfa, sentimos que o jogo estava um pouco mais pesado do que o ideal. Basicamente você não conseguiria jogar com um celular de dois anos atrás, por exemplo. A ideia, segundo os desenvolvedores, é facilitar o acesso na versão final permitindo alterar diversas configurações gráficas internas, então veremos se isso bastará para democratizar um pouco mais o acesso ao jogo.

A trama dessa nova aventura será canônica, totalmente inédita, e vai se passar entre o final de Diablo 2 e o início de Diablo 3, com New Tristram ainda em construção. A ideia é levar para os dispositivos smart a mesma diversão hack and slash vista nos computadores e consoles, além de um sistema profundo de customização de itens.

“Se você ama progredir os seus personagens e gosta de sempre sentir que tem formas de tornar o seu herói mais forte, você vai amar Diablo Immortal”, comemorou Wyatt. “O jogo é sobre aquele sentimento de sonhar com o próximo equipamento que você vai achar em uma dungeon, e então ficar pensando em como só falta um pouquinho para pegar aquele item lendário perfeito para a sua build!”

A progressão pela história é bem parecida com o ritmo dos jogos anterioresA progressão pela história é bem parecida com o ritmo dos jogos anterioresFonte:  Blizzard 

Jogabilidade bem completa e familiar

Se você estava com medo de Diablo Immortal sacrificar muitas mecânicas vistas nos jogos principais da série, pode ficar tranquilo, já que o jogo foi habilmente adaptado para a telinha de toque dos dispositivos smart seguindo muitas das convenções vistas em outros jogos mobile de sucesso. É claro que o setup não é tão confortável quanto mouse e teclado, mas o sistema quebra galho de forma super competente.

No canto inferior esquerdo da tela você tem um pequeno painel de toque que emula um joystick, e é necessário deslizar o dedo por ele para fazer o seu personagem andar. Já no canto inferior direito da tela fica o botão de ataque, acionado com um clique. Dessa forma, você precisa jogar com as duas mãos no aparelho o tempo todo. Nos botões de ataque, ainda é preciso ficar atento ao cooldown de alguns movimentos especiais, indicados por uma contagem regressiva a cada uso.

Os principais botões de ação ficam nas extremidades inferiores da telaOs principais botões de ação ficam nas extremidades inferiores da telaFonte:  Blizzard 

O seu medidor de vida aparece sempre no canto superior esquerdo da tela e, obviamente, você deve fazer de tudo para evitar que ele seja totalmente drenado. No canto direito da tela, perto dos botões de ataque, você encontra as suas poções, e basta um clique para recuperar a energia perdida. Quem tiver uma tela pequena ou dedos muito grandes talvez pene um pouco com a quantidade de elementos jogados nesse canto da tela, aliás.

Logo nos primeiros minutos de jogo você também destranca o seu inventário, situado no canto superior direito da tela, além de um novo botão para coletar os itens caídos no chão. Essa é uma mecânica crucial da série, já que boa parte do ciclo de gameplay consiste em coletar loot. Sensível ao contexto, o mesmo botão de coleta serve para conversar com os NPC que você encontra em seu caminho.

“Todos os itens principais que você equipa, ou seja, as suas armas e armaduras principais, tudo isso você vai precisar encontrar jogando por conta própria.” Explicou Wyatt. “Esses itens precisam necessariamente ser obtidos por você mesmo conforme mata os monstros. Nosso foco ao longo do desenvolvimento era encontrar um equilíbrio entre o que os jogadores precisam conquistar sozinhos via gameplay, e quais itens seriam obtidos por trocas entre jogadores, como as Gems.”

Monstros, loot, vendas, loot, classes, loot, loot, e mais loot ainda!

Se você estava presente nos primeiros meses de Diablo 3 e testemunhou todas as polêmicas sobre o sistema de leilão do jogo, vai gostar de saber que Diablo Immortal faz questão de ficar longe disso. “Teremos um mercado entre jogadores, mas não é como a casa de leilão do Diablo 3”, nos tranquilizou Wyatt.

“No nosso mercado não vendemos equipamentos até porque, como já conversamos, esses itens precisam ser obtidos por conta própria. Você pode sim comprar e vender materiais de construção, gems normais e lendárias, e todas as transições são anônimas, de forma que você não sabe de quem está comprando ou vendendo. A ideia é que todo mundo participe com segurança do ecossistema social, com os preços subindo ou descendo de acordo apenas com a demanda dos jogadores.”

O sistema de inventário de Diablo Immortal inclui 13 slots para itensO sistema de inventário de Diablo Immortal inclui 13 slots para itensFonte:  Blizzard 

Em termos de inventário, já sabemos que serão 13 slots ao todo para você equipar como quiser, podendo customizar tanto a aparência como os atributos do seu herói. Ao matar os inimigos você ganha pontos de experiência que, naturalmente, servem para o seu personagem subir de nível, e a progressão nos pareceu tão gratificante como em qualquer bom jogo de Diablo.

Inicialmente, Immortal terá quatro classes disponíveis, os velhos conhecidos dos fãs Barbarian, Wizard, Monk e Demon Hunter. Em nosso teste do alfa, jogamos como Wizard, o que se revelou uma opção tão divertida quanto era de se esperar, com diversos feitiços tomando a tela e acertando grupos de inimigos de uma só vez!

Os monstros também não deixam nada a desejar em relação aos títulos anteriores da série, e inclusive poderemos reencontrar alguns rostinhos familiares, como a The Countess e Baal de Diablo 2. Logo em um dos primeiros embates do Alfa fomos obrigados a derrotar o Putrid Desecrator que, com o seu design deliciosamente horrendo, passa aquela vibe legal de estar se aventurando por um verdadeiro inferno!

Jogue tudo sozinho ou com amigos

Além de poder curtir a história principal com todos os seus personagens, criaturas e desafios (serão três níveis de dificuldade ao todo: normal, nightmare e hell), o jogo também terá os conhecidos e empolgantes Rifts para trazer ainda mais variedade de gameplay!

A ideia dos Rifts é oferecer formas mais curtas de coletar experiência e loot, de forma que você possa revisitá-los quantas vezes quiser. Por lá, você inicia a jornada com uma barra vazia que vai sendo preenchida conforme você mata os monstros de elite. Faça isso o suficiente e um chefão vai aparecer como desafio final garantindo grandes recompensas!

O design de criaturas mantém o alto padrão esperado da BlizzardO design de criaturas mantém o alto padrão esperado da BlizzardFonte:  Blizzard 

“A campanha completa pode ser jogada solo se você quiser”, explicou Wyatt. “Nós sabemos que todos os jogadores têm um estilo favorito diferente de encarar a jornada, então alguns vão querer jogar solo, enquanto outros vão preferir jogar em grupo, e por isso demos suporte a ambos os modos. Quer zerar tudo sozinho? Você pode. Quer formar uma party com o seu melhor amigo e jogar tudo com ele? Também pode.”

Por mais que você goste de jogar sozinho, vale a pena explorar ao menos um pouquinho os recursos sociais de Diablo Immortal também. Afinal, como Caleb Arseneaux nos disse, “há vários canais de chat disponíveis, alguns deles públicos e disponíveis entre estranhos, mas também guildas e a opção de criar uma party."

"Temos duas formas de conversar por áudio: você pode simplesmente ir falando e coordenando tudo ao vivo, mas também criamos um novo recurso de mensagem de voz: na sua guilda, você pode gravar mensagens de voz de 15 segundos e colocá-las no grupo para quem quiser ouvir. Além disso, também há um sistema de transcrição que transforma a sua voz em texto para todos poderem ler”.

A jornada completa pode ser jogada sozinho ou em grupoA jornada completa pode ser jogada sozinho ou em grupoFonte:  Blizzard 

Com download grátis e a perspectiva de poder fazer a sua progressão completa sem precisar gastar dinheiro com microtransações se não quiser (já que elas servem apenas para dar bônus e agilizar o seu progresso), vale a pena fazer um teste por conta própria e ver o que acha do game por si só, livre do preconceito que o anúncio conturbado na Blizzcon 2018 acabou gerando em alguns jogadores.

Até porque, mais do que nos empolgar com as promessas e palavras dos produtores, por tudo o que vimos nessas primeiras horas de teste do alfa de Diablo Immortal, este parece mesmo ser um título digno do grande legado de uma das séries mais queridas dos videogames, agora em uma simpática e agradável “versão lite” para curtir nos celulares quando e onde quiser!

O que você achou do que foi revelado de Diablo Immortal até agora? Está empolgado para jogar? Deixe o seu comentário a seguir!

Diablo Immortal será free to play e nós já testamos o jogo!