A Environmental Protection Agency (Agência de Proteção Ambiental) dos Estados Unidos está de mal com a Volkswagen. Conforme revelado pelo jornal The New York Times, a fabricante alemã tem utilizado um software em alguns modelos de carros a diesel que serve para burlar a fiscalização de emissão de poluentes.

Embora não tenha sido explicado em detalhes como o mecanismo funciona, os carros com o programa conseguem detectar quando estão passando por um teste oficial de medição de poluentes e então alterar temporariamente o funcionamento do motor para emitir menos gases perigosos.

Fora do teste, os carros têm o software desativado e operam de forma normal, o que faz com que eles ultrapassem em até 40 vezes a emissão de alguns gases controlados, como o óxido de nitrogênio. Esse componente pode causar smog em grandes cidades e está relacionado a diversos problemas respiratórios.

Segundo a Agência de Proteção Ambiental, 482 mil carros a diesel vendidos nos Estados Unidos entre 2009 e 2015 utilizam o programa para burlar as normas de proteção ambiental e devem ser chamados para recall. A maioria dos veículos é de modelos bastante populares, como o Volkswagen Jetta, Beeatle, Golf e Passat.

Esta não é a primeira vez que o governo americano pega uma fabricante de carros tentando burlar alguma lei. Em novembro de 2014, a Hyundai Motor e Kia Motors pagaram juntas US$ 300 milhões por fraudar a forma como o consumo de combustível de seus veículos era calculado.

Cupons de desconto TecMundo: