(Fonte da imagem: Divulgação/Telefônica/Vivo)

A Vivo/Telefônica, única operadora a não ser punida pela Anatel com a suspensão das vendas de chips, também terá que investir em qualidade de atendimento e tecnologia para melhorar os seus serviços. A cobrança é da Agência Nacional de Telecomunicações que, embora não pretenda punir a companhia, estipulou um prazo de cinco meses para que ela reduza em até 40% o número de interrupções nas chamadas dento do Estado de São Paulo.

Além do prazo para regularização da situação, a empresa terá ainda que ressarcir os consumidores que forem afetados pelas interrupções, independente de reclamações ou da quantidade de assinantes atingidos. A Vivo/Telefônica terá ainda que informar à Anatel, todo dia 15, quais foram as ações realizadas e quais foram os resultados alcançados. Caso o despacho não seja cumprido, a empresa pode ser multada em até R$ 20 milhões.

Fonte: Folha de S.Paulo

Cupons de desconto TecMundo: