(Fonte da imagem: Reprodução/Cultofmac)

Ao contrário do que muita gente talvez acredite, os computadores Mac podem ser infectados por vírus. Um exemplo disso é o que aconteceu com a máquina de um ativista dos direitos humanos da Angola. E o mais bizarro desta história é o fato de que o software malicioso utiliza um ID da Apple para se infiltrar no sistema.

Além disso, o ativista e também outras pessoas adquiriram esse vírus através de e-mails que copiavam os contatos, de modo que você acharia que a mensagem era de alguém confiável. Depois de instalado, o malware é programado para tirar capturas de tela, com o objetivo de roubar qualquer tipo de informação que possa gerar algum benefício.

As informações coletadas são mandadas diretamente para servidores que são controlados remotamente por hackers. Por conta disso, pessoas mal intencionadas poderiam conseguir senhas das suas redes sociais preferidas ou os códigos de acesso de contas bancárias — ou seja, as possibilidades de danos são imensas.

O problema está sendo resolvido

Para começar a resolver o problema, a Apple já desabilitou o ID responsável por infiltrar o vírus nos computadores Mac. Além disso, os sites que continham as capturas de tela estão sendo controlados pela equipe de segurança da empresa, de modo que eles podem conferir se o malware continua funcionando ou não.

Além disso, parece que o pessoal da Maçã também está trabalhando para evitar que os computadores Mac sejam atacados por vírus do tipo phishing — que são os vírus introduzidos por cliques, através de qualquer oferta que possa ser atrativa para a pessoa. No entanto, ainda não se sabe quais medidas vão ser tomadas para que isso aconteça.

Cupons de desconto TecMundo: