(Fonte da imagem: Shutterstock)

Talvez você já tenha escutado uma pessoa mais velha dizer que, na época dela, as crianças não nasceram com um computador na mão. É lógico que isso não acontece de fato, mas a realidade é que as pessoas têm entrado em contato com PCs e video games cada vez mais cedo.

Por conta disso, uma quantidade relativamente grande de crianças já domina algumas linguagens de programação, o que é espantoso. Quem constatou isso foi o pessoal do AVG Technologies, que identificou que garotos de 11 anos — ou em uma faixa etária próxima — têm produzido ou utilizado vírus para atingir os seus oponentes em diversos jogos.

Essas informações foram divulgadas no relatório da AVG sobre a circulação de vírus na internet no último trimestre de 2012. Caso você tenha interesse, clique aqui para checar o documento na íntegra.

Uma brincadeira séria

Essas crianças começaram a programar malwares no estilo de um Trojan simples para roubar dados dos jogos dos seus desafetos, como o login do Steam, por exemplo. O que espantou os especialistas foi que os garotos conseguiram achar brechas em grandes sistemas, mostrando a qualidade dos seus vírus.

Além disso, os pequenos hackers também começaram a disponibilizar os seus malwares para outras pessoas, sendo que o Android é um dos softwares mais visados, por conta da grande quantidade de aparelhos que rodam este sistema operacional.

Apesar de parecer um tipo de atividade sem grandes riscos, a situação é bem séria. A conta de jogadores contém dados bancários, além de outras informações importantes, de modo que a pessoa atingida pode ser bastante prejudicada.

Cupons de desconto TecMundo: