(Fonte da imagem: Reprodução/TheVerge)

Na China, a poluição é tão forte que nuvens de diferentes tipos de sujeira começaram a surgir há algum tempo. Como esse fenômeno é capaz de atingir cidades inteiras de uma vez só, as pessoas são obrigadas a ficar em casa por dias, na tentativa de não afetar a própria saúde de maneira realmente grave por conta disso.

Contudo, as nuvens de poluição passaram a representar um problema de segurança nacional — e o motivo disso não é restrito aos prováveis danos à saúde de cidadãos. Acontece que essas “neblinas” estão impedindo a vigilância através de câmeras feita pela polícia chinesa em diversas cidades do país.

De acordo com as informações divulgadas por diferentes fontes internacionais, cerca de 20 milhões de câmeras não conseguem trabalhar quando as nuvens cobrem os municípios, simplesmente porque elas não são capazes de “atravessar” as camadas de sujeira. Por conta disso, as autoridades não conseguem trabalhar de modo eficiente.

Menos poluição? Não, mais tecnologia

Além de tudo isso, os dias em que há neblinas de poluição em algumas cidades estão se tornando cada vez mais comuns. Com isso, os policiais alegam que há uma chance bem considerável de que a criminalidade aumente em ocasiões como essa — afinal de contas, com as autoridades dentro do escritório e sem câmeras, a impunidade passa a ser algo real.

Apesar de tudo isso, a intenção dos chineses não é a de diminuir a emissão de poluição. Há dois projetos em andamento para desenvolver câmeras que consigam trabalhar através da sujeira, sendo que a solução deve ser encontrada dentro dos próximos 4 anos. No entanto, essa tarefa não vai ser simples, já que as partículas dessas névoas não são semelhantes às da água, de maneira que um método novo de funcionamento precisa ser criado.

Cupons de desconto TecMundo: