Não basta só ser fanático por jogos para trabalhar na área: a formação acadêmica traz a você um conhecimento técnico essencial e apresenta o mercado de trabalho, o deixando pronto para ingressar em uma desenvolvedora e realizar seu sonho.

A boa notícia que é o Centro Universitário IBMR está lançando quatro cursos inéditos, e o destaque é o Design de Games. No país, a indústria de jogos eletrônicos movimenta, em média, US$ 1 bilhão, sendo responsável pela geração de 4 mil empregos, além de apresentar taxa de crescimento entre 9% e 15% de 2009 a 2014, de acordo com números da Associação Brasileira de Desenvolvedores de Games (Abragames).

Se ainda falta algum incentivo para você entrar de cabeça nessa área, o coordenador da Escola de Comunicação, Artes e Design do IBMR, Mateus Freire, listou bons motivos para qualquer um ir correndo fazer a matrícula.

1. Mercado em alta

O setor de games desconhece a conjuntura de crise. Os dados atualizados apontam que, anualmente, esse segmento movimenta US$ 66 bilhões em todo o mundo. Além disso, esse é um mercado em crescimento no Brasil, tanto na indústria do entretenimento como nos setores educacional e empresarial.

2. Boa remuneração

No Brasil, ainda estamos um pouco mais lentos. No entanto, com o crescimento do mercado, além de uma boa remuneração, os profissionais dessa área não devem encontrar dificuldade para garantir vagas de trabalho. Segundo a Reuters, a indústria de entretenimento (incluídos os jogos) é a maior do mundo, e o Brasil é carente de bons profissionais, especialmente para games em tablets e celulares. Os salários ultrapassam R$ 5 mil mensais.

3. Profissionalização recente

A área é muito nova e, por isso, há muitas vagas de emprego. Além disso, existe muito espaço para quem também tem interesse em ser empreendedor individual.

4. Habilidade específica

Se você é criativo ou se tem talento nato para jogos, o mercado de games pode projetá-lo mundo afora. O game designer é o profissional que gerencia todo o projeto e, para isso, não é necessário ter apenas talento para jogos. É preciso saber construir uma boa história, trabalhar em equipe, conhecer quem são os jogadores e o mercado de jogos.

5. Boa aceitação de jovens

Vale para profissionais ainda em formação, ou seja, no nível superior. Um grande universo da população cresceu no ambiente dos videogames. Essas pessoas estão no mercado de trabalho, são consumidoras ou, independente da sua área de atuação, têm muita aceitação pelo que tem sido oferecido por essa indústria.

Ficou interessado? Clique aqui para conhecer o curso, que fica no campus do Rio de Janeiro.

Cupons de desconto TecMundo: