StarCraft II: jogadores profissionais são presos por combinar resultados

1 min de leitura
Imagem de: StarCraft II: jogadores profissionais são presos por combinar resultados
Avatar do autor

De acordo com um relato do Team Liquid, cerca de 11 jogadores profissionais de StarCraft II foram presos na Coreia do Sul sob alegações de apostas e combinações ilegais de resultados. A KeSPA (Korean eSports Association) também soltou uma declaração sobre o caso e divulgou o nome de Park Wae-Sik, líder da equipe Prime, como um dos criminosos.

Em investigação conjunta, a KeSPA e as autoridades sul-coreanas descobriram que, no mínimo, cinco partidas de StarCraft II que ocorreram neste ano tiveram o resultado combinado. Outro jogador envolvido nos crimes é conhecido na comunidade como "YoDa" — no documento, o nome é Choi Byung Hyun, também membro da Prime.

Além de Park e "YoDa", outros nove jogadores devem ter recebido entre US$ 4 mil (R$ 15 mil) e US$ 17 mil (R$ 66 mil) por partida dentro do esquema ilegal. Já corretores e outros apostadores indicam que eles ganharam até US$ 35 mil (R$ 136 mil). Se contarmos as cinco partidas com o valor máximo indicado pelas autoridades, os criminosos podem ter levantado um total de R$ 330 mil.

Como consequência, os 11 gamers foram banidos de jogos eSports até o fim da vida e a KeSPA está acionando um processo contra danos.

Você acha que combinação de jogos em eSports é um crime? Comente no Fórum do TecMundo

Fontes

Comentários

Conteúdo disponível somente online
StarCraft II: jogadores profissionais são presos por combinar resultados