Os jogos da série Batman Arkham revitalizaram não só o Cavaleiro das Trevas no mundo dos games, mas também as próprias adaptações da DC Comics: jogos de luta, da série LEGO e de outros personagens, praticamente só se tornaram possíveis porque Batman: Arkham Asylum se provou inicialmente um sucesso. Porém, a editora sabe que não é uma boa ideia só se prender ao passado.

Em entrevista ao PlayStation Blog, o vice-presidente de desenvolvimento de produtos da DC Comics, Ames Kirshen, falou que respeita a atual franquia, mas alerta que "não se pode ser um escravo de cada aspecto da história ou continuidade em transportar isso para os games".

"Mais importante que isso, você precisa do talento, visão e paixão do time desenvolvedor para fazer grandes joos e tratá-los como uma franquia original", diz o diretor, elogiando estúdios como Rocksteady, NetherRealm (de Injustice: Gods Among Us) e TT Games (da série LEGO Batman).

Com a série Arkham, nós finalmente entendemos o verdadeiro potencial do personagem 

Kirshen diz que sempre viu preconceito dos estúdios em relação aos quadrinhos, pois os jogos eram sempre lineares demias ou só baseados nos filmes. No início dos anos 2000, ele ajudou na criação de títulos baseados nos desenhos animados, o que já era uma evolução — e, agora, diz até estar com dúvidas sobre quais personagens adaptar.

E os próximos jogos do Homem Morcego? "Nós não temos nada para falar sobre isso agora, mas as possibilidades são infinitas com um personagem tão dinâmico e adorado quanto o Batman", conclui. O fanatismo é tamanho que, em 26 de setembro, foi comemorado o Batman Day. Você saiu pelas ruas de máscara e capa no dia?

Via Baixaki Jogos.

Cupons de desconto TecMundo: