Nesta semana, ocorreu a final do BRMA, um dos maiores eventos dedicados aos fãs de eSports da América Latina. Em um dos intervalos entre as partidas acirradas, tivemos a chance de bater um papo com Felippe Corradini, o organizador da competição.

Durante a breve entrevista, pudemos conversar sobre as novas atrações, os jogos e o futuro dos campeonatos. Confira abaixo o que ele teve a dizer sobre as próximas edições:

Baixaki Jogos: O que você pode nos contar sobre a recepção do Brasil Mega Arena aqui em São Paulo? Foi ainda maior que a do Rio? Os ingressos se esgotaram?

Felippe: Esta edição de São Paulo teve uma recepção um pouco menor que a do Rio. Um dos motivos é a grande quantidade de eventos que está acontecendo neste semestre. Nós tentamos colocar mais atrações, e o público gostou muito, mas o feriado na segunda-feira (7 de setembro) atrapalhou um pouco. A ideia agora é levantar a cabeça e seguir para os outros.

Baixaki Jogos: Em outra ocasião, você disse que gostaria de expandir o BRMA para outras cidades além de Rio de Janeiro e São Paulo. Já existem planos certos de quais serão os próximos locais?

Felippe: Nós confirmamos nesta semana que a próxima edição será no Rio de Janeiro, entre os dias 17 e 20 de dezembro. Em breve, vamos confirmar quais serão as datas de um evento em Brasília em janeiro e viajarei pelo Brasil para decidir quais serão as duas próximas cidades a entrar no circuito. A dúvida paira sobre Fortaleza, Salvador, Belo Horizonte, Florianópolis ou Porto Alegre.

Baixaki Jogos:  Vimos mais atrações na edição de São Paulo. O que mais podemos esperar para o futuro? Mais concursos, como o de cosplayers? Campeonatos para visitantes?

Felippe: Ainda estamos acertando o formato do evento. Por ser um mercado muito novo, realizamos muitos estudos para saber o que o público aceita ou não. Até o momento, temos gostado da edição de São Paulo, apesar de não ter dado tanta bilheteria, pois tivemos um feedback muito positivo das programações do palco principal e das cabines de jogo. Dessa forma, podemos considerar essa BRMA como uma divisora de águas, que vai inspirar as próximas atrações.

Baixaki Jogos: Desta vez, vimos que Dota saiu da rotação de games. Alguns jogos atuais serão trocados em edições futuras? Podemos esperar Heroes of the Storm?

Felippe: Como mencionei, ainda estamos vendo o que funciona ou não. Infelizmente, vimos que Dota não deu certo. A comunidade do Dota 2 no Brasil não é muito solidificada, então nós preferimos partir para novos horizontes. O CS: GO foi perfeito, com muita gente torcendo e mais de 13 mil views no canal do Twitch, provando que é o FPS perfeito para o BRMA.

Quanto à pergunta sobre jogos novos, posso afirmar que vamos colocar. Temos grandes planos para a edição do Rio de Janeiro e estamos estudando incluir Heroes of the Storm ou Hearthstone, que vivem momentos muito bons no Brasil.

Baixaki Jogos: World of Tanks teve um prêmio maior que os dos outros, como LoL e CS. Isso foi fruto de parceria? Veremos mais associações assim?

Felippe: Sim, fizemos uma parceria com a Wargaming e optamos por fechar com eles um pacote que envolve toda a liga e as etapas qualificatórias. Portanto, queríamos trazer todos os times do campeonato. Porém, diversos deles estão espalhados pelo Brasil, como Pará, Rio de Janeiro e muitos outros lugares. Além disso, os jogadores de World of Tanks são mais velhos, com família formada. Assim, eles não poderiam apenas sair de casa e gastar muito dinheiro em uma espécie de “aventura” por São Paulo. Portanto, decidimos aumentar o valor do prêmio para esse jogo. Quanto a outros games com parceria, já fizemos isso com CrossFire no passado.

Quais jogos você gostaria de ver na BRMA? Comente no Fórum do Baixaki Jogos

Cupons de desconto TecMundo: