Disponível para testes no espaço da Activision e da Sony na Gamescom 2015, Guitar Hero Live quer trazer de volta os tempos áureos da franquia. Para isso, a empresa aposta em um sistema de controles diferente do passado que tem tudo para fazer você voltar a considerar a compra de novos instrumentos de plástico.

A principal novidade do game fica por conta da maneira como os botões são organizados: em vez uma fileira única com cinco opções, agora você tem duas fileiras com três botões cada. Apesar de parecer mais simples que no passado, o novo sistema exige certo treino para ser dominado — mesmo que você já tenha experiência em instrumentos reais, seu cérebro vai ficar um pouco “embaralhado” enquanto você se acostuma com as notas que surgem na tela.

Mesmo com essa dificuldade inicial, senti que o game é mais “natural” de ser aprendido do que seus antecessores. Muito disso se deve ao fato de que sua mão não chega a sair do lugar durante o jogo, o que permite que você se concentre mais facilmente em “tocar” as notas determinadas pelos desenvolvedores.

Outra mudança que passou despercebida pela maioria das pessoas ocorre no acionamento da mecânica “Star Power”, que continua presente no título. Em vez de ter que levantar a guitarra de plástico, agora esse recurso conta com um botão dedicado no acessório que pode ser acionado facilmente com a palma da mão responsável pela “palhetadas”.

Mecânicas familiares

Na demonstração disponível, era possível ingressar tanto no modo “Live” — que é uma espécie de carreira remodelada — quanto na modabilidade “TV”. A maior diferença entre elas é que, na segunda opção, não há a possibilidade de escolher as faixas e você deve seguir a lista de reprodução predeterminada pelo game.

Independente da opção disponível, as faixas seguem uma estrutura semelhante à dos games anteriores da série. Ou seja, tocar várias notas em seguidas garantem bônus de pontuação, e certos trechos destacados com cores especiais enchem sua barra de Star Power, que permite aumentar ainda mais seu desempenho.

Antes do início de cada canção, você pode escolher qual efeito especial o acionamento do Star Power traz consigo. Isso varia entre uma adição aos pontos acumulados até um aumento da dificuldade de determinado trecho — algo ideal para jogadores que querem demonstrar suas habilidades na guitarra de plástico.

Um ótimo jogo de festa

Algo que deve ficar claro é que, mesmo com as mudanças feitas pela Activision, Guitar Hero mantém essencialmente a mesma fórmula do passado. Ou seja, não espere encontrar na nova versão um título que mude definitivamente a maneira como você jogava no passado — o que não chega a ser necessariamente algo ruim.

Caso a companhia não cometa o erro de encher as lojas com sequências excessivas do jogo, ele tem tudo para voltar a ocupar o posto de “game para festas” preferido de muitas pessoas. O tempo que a série passou sem receber novidades teve como vantagem acabar com certa estafa que havia em relação aos títulos anteriores, e parece que essa é uma segunda chance de a franquia “seguir o caminho certo”.

O Baixaki Jogos viajou à Gamescom 2015 a convite da Activision Blizzard.

Via Baixaki Jogos.

Cupons de desconto TecMundo: