Os fãs de StarCraft II tem uma grande quantidade de motivos para esperar ansiosamente pelo lançamento de Legacy of the Void. Além de finalmente trazer um fim para o arco de história iniciado em Wings of Liberty, o game deve trazer uma série de adições que vão ajudar a tornar o modo multiplayer do RTS ainda mais competitivo e diversificado.

No entanto, a Blizzard não está focando somente no público adepto aos eSports com a nova expansão (que funciona de forma individual, como bem frisou a empresa). Durante a Gamescom 2015, o estúdio mostrou mais detalhes sobre o modo “Allied Commanders”, que parece um tanto inspirado no que foi feito em Heroes of the Storm.

A nova opção permite que você escolha entre Raynor, Kerrigan e Artanis para participar de missões que se desenrolam contra a inteligência artificial do título. Os personagens que você deixou de lado são controlados por outros jogadores que devem auxiliá-lo durante a partida, garantindo que a vitória ou a derrota nas missões seja totalmente compartilhada.

Testando a novidade

Tive a oportunidade de conferir uma prévia do novo modo no gigantesco espaço da Blizzard no evento e devo dizer que fiquei surpreso. Embora você controle um personagem único tal qual acontece em Heroes of the Storm, o game se assemelha muito mais ao modo single player de StarCraft II do que ao MOBA.

No mapa que joguei, tinha a missão de construir rapidamente minha base de forma a conseguir formar um exército capaz de derrotar inimigos que ameaçavam um ponto-chave do mapa. Meus companheiros tinham a mesma missão e acabaram compensando minha pouca habilidade com o título ao conseguir desenvolver suas tropas de forma mais rápida.

Os heróis escolhidos acabaram entrando em jogo em momentos mais específicos, especialmente naqueles em que era preciso atacar uma base inimiga. No comando de Raynor, pude chamar ataques aéreos bastante poderosos que se mostraram ótimos para destruir estruturas.

Em contraponto, meu aliado que havia escolhido Kerrigan tinha um controle mais direto sobre a Rainha das Lâminas, que andava livremente pelo mapa escolhido. Embora tenha sido um tanto estranho ver terranos e zergs cooperando, deu para sentir que somente um jogador não seria suficiente para vencer os adversários em campo.

Mais opções para o futuro

Minha única verdadeira reclamação sobre o modo Allied Commanders no momento se deve ao fato de que, aparentemente, a demonstração adotada pela Blizzard parecia estar em um nível de dificuldade bastante baixo. Assim, não consegui determinar com muita exatidão o quanto a habilidade individual de cada participante influencia no decorrer das missões.

Como um jogador muito mais adepto à campanha single player do que ao multiplayer competitivo de StarCraft II (confesso, não consigo me acostumar com a velocidade do título), Allied Commanders finalmente pode me convencer a jogar o RTS com outras pessoas. Ao menos no momento atual, o modo me parece uma ótima solução para eu continuar investindo meu tempo no título após terminar a história principal que Legacy of the Void vai oferecer.

O Baixaki Jogos viajou à Gamescom 2015 a convite da Activision Blizzard.

Via Baixaki Jogos.

Cupons de desconto TecMundo: