Por mais que existam teorias da conspiração internet afora, ninguém sabe, ao certo, o que rolou nos bastidores de Hideo Kojima e sua turbulenta saída da empresa. O fato é que histórias negativas sobre isso não param de brotar por aí. As mais recentes vêm do veículo asiático Nikkei, segundo o qual a cultura corporativa da Konami é retrógrada e se tornou cada vez mais terrível ao longo dos últimos anos.

De acordo com o site, o ambiente administrativo da empresa piorou em 2010, quando um título mobile chamado Dragon Collection se tornou um sucesso. Trata-se de um jogo social, em que os custos de desenvolvimento são baixíssimos e o retorno pode ser alto. Pouco após o lançamento do jogo, os chefões da Konami teriam mudado o foco de jogos tradicionais, “grandes”, aos menores, que têm potencial de lucro muito maior.

Sim, foco mobile parece ter desvirtuado a cabeça da Konami

Muitos levantaram essa hipótese após a turbulenta saída de Kojima. Aquele papo de que “a Konami foi pro mobile” parece ser cada vez mais autêntico. Nesse contexto, um game como Metal Gear Solid 5: The Phantom Pain, cujo desenvolvimento custou mais de US$ 80 milhões aos bolsos da Konami, perdeu relevância, perdeu foco, perdeu “ânimo” dos engravatados da companhia. “Por que gastar mais em um jogo que demora a retornar se podemos gastar menos e lucrar o mesmo montante ou mais?”, eles devem pensar nas obscuras reuniões.

E parece que é por aí mesmo. Num país em que a jogatina mobile explodiu em popularidade, a Konami quer abraçar a causa, mas está fazendo isso sem olhar os alicerces que ergueram a companhia: os games hardcore e a fidelização dos jogadores a franquias consagradas. Nada justifica destratar funcionários num péssimo ambiente corporativo.

Ambiente corporativo terrível: veja as práticas da empresa

Eis o que o pessoal da Nikkei disse sobre as práticas corporativas da Konami (que possivelmente jamais vai oficializar nada disso, obviamente):

  • A Kojima Productions é o estúdio por trás da franquia Metal Gear Solid e agora é simplesmente conhecida como “Departamento de Produção Número 8”. Os computadores nessa seção, diz a Nikkei, não estão conectados à internet e só podem enviar mensagens internas;

  • O site diz que os funcionários em horário de almoço são monitorados através de cartões. Aqueles que ficarem muito tempo ausentes têm seus nomes anunciados pelos corredores da companhia (afff, Konami, sério). Aliás, as câmeras não estão ali pela segurança, mas sim para monitorar o que cada funcionário faz;

  • Grande parte dos empregados não tem e-mails fixos da empresa. O staff deve lidar com os contatos fora da companhia, tais como executivos de vendas e profissionais de relações públicas. Os outros têm e-mails que são randomicamente alterados de meses em meses;

  • Desenvolvedores de jogos que não são vistos de forma tão útil quanto outros são realocados a postos como guardas de segurança, equipe de limpeza ou manutenção nas máquinas “pachi”, que são tradicionais no Japão. E isso pode incluir não apenas os membros “juniores”, mas sim veteranos de desenvolvimento que trabalharam em grandes títulos/franquias. Alguns sofrem severa depressão em função disso;

  • De acordo com o site, há uma história de um ex-funcionário que postou novidades sobre seu novo emprego no Facebook e ganhou curtidas. As curtidas que vieram de funcionários atuantes na Konami foram monitoradas pela empresa, que realocou os empregados a outros postos.

Triste noticiar algo assim. A Konami é casa de nada menos que Metal Gear Solid, Silent Hill, Pro Evolution Soccer e Castlevania, isso só para citar alguns. Conforme mencionado no início desta notícia, não se sabe ainda aquele ponto “X” da saída de Hideo Kojima – os fatos mais recentes dão conta de que os problemas teriam sido relacionados a dinheiro e diferenças na filosofia de desenvolvimento de um jogo. Contudo, com o alvorecer dessas novas informações, talvez comecemos a compreender melhor o porquê de Kojima ter saído. Quem é que quer um ambiente de trabalho assim?

Konami tem péssimo ambiente de trabalho e é desmotivadora a funcionários: viram isso? Comentem no Fórum do Baixaki Jogos.

Via Baixaki Jogos.

Cupons de desconto TecMundo: