A “Big N” parou de nadar contra a maré e decidiu investir na produção de jogos para celular, já sabemos. Como, então, as eventuais versões oficiais de Mario ou Zelda serão abordadas pela Nintendo? De acordo com Satoru Iwata, presidente da empresa, a ideia é produzir games diferentes dos títulos já existentes no mercado.

“Acho que muitos de vocês entendem que, embora seja simples gerar receita inicialmente com a criação de um app para um dispositivo inteligente, a situação está mudando agora”, explicou Iwata durante uma coletiva de imprensa sobre os resultados financeiros da Nintendo. “Agora, com a intensa concorrência, gerar receita não é mais tão fácil. Não acho que vamos atingir nosso objetivo imitando uma fórmula do passado”, complementou.

Fazer com que os jogos para mobiles angariem público mundo afora é outro dos objetivos da “Big N”. A estratégia, assim, é deixar de focar sobre regiões específicas: consumidores do mundo todo é que são o público-alvo da nova empreitada da Nintendo. “Nossa fórmula é a de que podemos receber uma quantidade pequena de dinheiro a partir de uma vasta gama de consumidores”, revelou Iwata.

Discussões junto de desenvolvedores acerca da meta proposta pelo presidente da “Big N” estão sendo feitas calorosamente. Outro dos pontos centrais dos debates é a relação dos jogos com as famílias. “Acima de tudo, a Nintendo é uma marca de família, e não temos a intenção de mudar essa situação – em que pais e tutores podem dar nossos jogos a seus filhos sem preocupações”.

Cerca de cinco títulos deverão ser lançados pela Nintendo para smartphones em março de 2017.  

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: